Tocantins

Comissão é instituída para gerir patrimônio imóvel do Poder Executivo, em todo o Estado

Publicados

em


Comissão é instituída para gerir patrimônio imóvel do Poder Executivo, em todo o Estado

20/11/2020 – Angélica Lima/Governo do Tocantins

Na última quinta-feira, 19, foi instituída a Comissão de Implantação dos Procedimentos de Depreciação, Reavaliação e Redução ao Valor Recuperável dos Bens Imóveis da Administração Direta e Indireta do Poder Executivo do Estado do Tocantins (CIPBI).

A comissão implantará o sistema de gestão dos bens imóveis, que faz parte do sistema de Solução Integrada de Gestão Administrativa (Siga). Uma das principais metas desta comissão é analisar a situação atual dos bens imóveis pertencentes ao Poder Executivo do Estado do Tocantins.

De acordo com a diretora de gestão patrimonial da Secretaria de Estado da Administração (Secad), Maria Osmanda Pereira, “a criação desta comissão possibilitará o rápido cadastramento de novos bens imóveis, bem como acrescentar o valor desses bens a serem incorporados”, explica.

Cabe ainda à CIPBI mensurar os valores dos bens imóveis do Poder Executivo Estadual, tais como lotes, prédios, glebas, de todo o Estado. “Todos esses imóveis serão cadastrados e terão seus valores mensurados a partir de instrumentos contábeis pertinentes. Faz parte de um processo de convergência aos padrões internacionais de contabilidade do setor público, que se iniciou no Tocantins em 2012, e busca dar mais transparência e fidedignidade às informações relativas ao patrimônio público do Estado”, acrescenta Filipe Severo, gerente de Apoio Técnico e Prestação de Contas, da Diretoria de Gestão Patrimonial da Secad.

 

Edição: Alba Cobo

Revisão Textual: Marynne Juliate

Fonte: Governo TO

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Comissão aprova repasse de insumos à bombeiros do Estado
Propaganda

Tocantins

Governo do Tocantins publica Plano de Zoneamento Ecológico-econômico do Estado

Publicados

em


Governo do Tocantins publica Plano de Zoneamento Ecológico-econômico do Estado

26/11/2020 – Governo do Tocantins

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Fazenda e Planejamento (Sefaz), realizará nos próximos dias 1º e 3 dezembro, um grande seminário virtual para tornar público o Plano de Zoneamento Ecológico-econômico do Estado do Tocantins (ZEE-TO). O seminário será transmitido pelos canais no Youtube do Governo do Tocantins  e da Escola de Gestão Fazendária,  das 9 às 12 horas, nos dois dias. Posteriormente, o documento será disponibilizado na página da Sefaz, menu Zoneamento.

Os interessados em obter o certificado de participação nos eventos devem fazer inscrição por meio do link. A certificação será emitida pela Escola de Gestão Fazendária Antônio Propício de Aguiar Franco, com carga horária de 3 horas para cada evento.

O ZEE é um instrumento estratégico de gestão territorial para a promoção do desenvolvimento econômico de forma ambientalmente sustentável.

No primeiro dia de seminário do ZEE, serão apresentadas as principais características sobre os povos e as terras indígenas, que receberam atenção especial por se tratarem de 2.100.000 hectares, em nove áreas distintas, representando cerca de 7,4% do território tocantinense habitados por várias etnias.

No dia 3 de dezembro, os palestrantes vão demonstrar os aspectos gerais do ZEE, cuja concepção exigiu estudos aprofundados sobre a natureza, a economia e a sociedade tocantinense para compreensão de sua dinâmica e das amplas potencialidades do Estado.

O plano

A construção do plano compreendeu várias etapas e foi realizada de forma aberta e participativa com a sociedade, dando oportunidade de expressão aos tocantinenses de todas as regiões do Estado. O resultado do trabalho contempla as colaborações de centenas de cidadãos e representantes institucionais, coletadas a partir das diversas oficinas técnicas, reuniões temáticas e consultas públicas realizadas ao longo do trabalho.

Esses estudos foram feitos pela Secretaria da Fazenda e Planejamento, por meio da Superintendência de Planejamento, sob a coordenação da Gerência de Zoneamento-territorial.

Segundo o secretário-executivo do Planejamento, Sergislei da Silva Moura, a classificação do território estadual em zonas permite melhor organizar a ocupação do território, à medida que estabelece diretrizes de desenvolvimento e conservação de maneira compatível com os potenciais e limitações ambientais de cada região. “Isso significa que as ações de desenvolvimento devem ser aliadas à proteção ambiental”, esclarece ele, sustentando que o ZEE tem informações para subsidiar qualquer projeto de desenvolvimento e serve de atrativo a diversos tipos investimentos.

 

Edição: Alba Cobo

Revisão Textual: Marynne Juliate

Fonte: Governo TO

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Corpo de Bombeiros do Tocantins inicia credenciamento e cadastramento de empresas e profissionais da construção civil, arquitetura e serviços
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA