SAÚDE

Imagem mostra anticorpos atuando contra o novo coronavírus; veja

Publicados

em


source
Anticorpos atuando contra o coronavírus
C. Barnes/Björkman laboratory

Anticorpos atuando contra o coronavírus

Um grupo de cientistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia, nos Estados Unidos, divulgou nesta sexta-feira (30) a primeira imagem que mostra anticorpos neutralizando o novo coronavírus (Sars-CoV-2), responsável por causar a Covid-19 .

O registro foi feito durante pesquisas ligadas a uma proteína presente no vírus usada por ele para infectar as células do corpo humano. Essa proteína recebe o nome de spike pelo seu formato.

O estudo, que tenta descobrir formas de combate à Covid-19, é feito com técnicas de microscopia digital. Ele foi publicado na revista científica Cell.

De acordo com o artigo, quando o organismo entra em contato com um micro-organismo que pode causar uma doença patologia, como é o caso do novo coronavírus, o sistema imunológico entra em ação para atuar contra o invasor.

Leia Também:  Covid-19: vacina da Moderna entra em terceira e última fase de testes nos EUA

Uma dessas formas de atuação ocorre por meio do surgimento de anticorpos neutralizantes, que “grudam” no vírus para impedir que ele siga seu caminho pelo corpo humano. É esse momento que a imagem divulgada nesta sexta mostra.

Os autores da pesquisa usaram sangue de pessoas que se recuperaram da Covid-19 para encontrar nele diferentes tipos de anticorpos que grudam no novo coronavírus. Os pesquisadores perceberam, no entanto, que em quase todos os casos eles grudam especificamente na proteína spike.

“Acreditamos que esta é a primeira vez que uma equipe cria imagens de um grupo de anticorpos agindo no sangue humano após uma infecção viral para ver a ação deles”, disse Christopher Barnes, coautor do estudo.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Vacina pode ter registro aprovado em outubro, diz diretor do Instituto Butantan

Publicados

em


source
Vacina pode ter registro aprovado já em outubro, diz Dimas Covas
Getty Images/BBC

Vacina pode ter registro aprovado já em outubro, diz Dimas Covas

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, disse hoje ser possível ter uma vacina contra a  Covid-19 registrada já em outubro. O Butantan participa de parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac e os testes da vacina no Brasil estão em estágio avançado.

Se a vacina for clinicamente bem-sucedida, o Butantan a submeterá para registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e, em caso de aprovação, o imunizante será distribuído ao SUS (Sistema Único de Saúde) por meio do governo federal.

“Poderemos ter (a vacina) a partir agora de outubro. O processo de preparo para a formulação e o envase já se iniciou. Todos os processos de controle de qualidade e validação já se iniciaram. Então, poderemos ter a vacina. A grande pergunta é se estará registrada e aprovada pelo estudo clínico e poderá ser utilizada. Sou muito otimista. Acho que um prazo razoável seria janeiro de 2021 dado o desempenho até o presente momento”, afirmou Covas.

Leia Também:  Covid-19 pode causar danos cerebrais em pacientes leves e graves

O diretor do Butantan também reiterou que não deve haver dúvida sobre a vacina só pelo fato de ter vindo da China.

“Não há motivo para ter essa questão de descaracterizar uma vacina pelo fato de ter sido desenvolvida inicialmente na China”, disse.

Covas ressaltou que a AstraZeneca tem um grande complexo industrial na China e o país asiático tem se destacado na produção de conhecimento científico há anos.

Na semana passada, Bolsonaro (sem partido) valorizou a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e fez pouco caso da vacina chinesa a seus apoiadores: “Não é daquele outro país, não. Tá ok, pessoal?”, declarou.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

GOIÁS

SEGURANÇA

BRASIL E MUNDO

MAIS LIDAS DA SEMANA