SÃO PAULO

HC Botucatu firma parceria com foco na saúde mental

Publicados

em


Uma parceria entre o Pronto-Socorro Adulto (PSA), unidade gerida pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), e o Instituto CUIDA permitirá que pacientes do serviço hospitalar, especialmente jovens em risco de suicídio, sejam encaminhados ao Instituto para receber atendimento em saúde mental.

A iniciativa com o PSA, que teve início em dezembro de 2020, surgiu da necessidade de os pacientes seguirem com atendimento ambulatorial diante de transtornos mentais. Desde então, o PSA encaminha os pacientes em risco de suicídio para atendimento no CUIDA, que realiza o acolhimento e o tratamento com as práticas integrativas e avaliação interdisciplinar periódica. O Instituto ainda direciona os pacientes para manterem o tratamento convencional na rede básica que são realizados no posto de saúde e nos CAPES.

De acordo com a médica do PSA e voluntária do Instituto CUIDA, Drª Júlia Beatriz Coelho, das 29 práticas regulamentadas atualmente pelo SUS, o CUIDA oferece: acupuntura, aromaterapia, arteterapia, auriculoterapia, constelação familiar, hipnoterapia, medicina tradicional chinesa, massoterapia, meditação, reflexoterapia, reiki, yoga, entre outras. “Buscamos investir em saúde mental visando aperfeiçoar essa modalidade de serviço em Botucatu, explica Drª Júlia.

Leia Também:  Vestibulinho Etec: confira lista de inscrições deferidas após recurso

Encaminhamentos

Para realizar o encaminhamento dos pacientes do PSA para o Instituto CUIDA, alguns critérios são estabelecidos, tais como:

.Qualquer idade;

.Ambos os sexos;

. Transtornos mentais classificados nos Códigos Internacionais de Doenças (CID’s):

– Transtornos do humor [afetivos]

– Transtornos neuróticos, transtornos relacionados com o estresse e transtornos somatoformes

– Síndromes comportamentais associadas a disfunções fisiológicas e a fatores físicos;

. Ideação suicida não estruturada e sem planejamento para o suicídio;

. Sem consumo ativo de álcool e outras drogas (mais de 1 ano sem uso) ;

. Com cuidador determinado;

.Familiares de pacientes de autoextermínio em sofrimento emocional pelo luto de qualquer idade.

O papel do Instituto

Todos os pacientes passam por avaliações periódicas com objetivo de acompanhar o desenvolvimento do tratamento por uma equipe interdisciplinar. Foram estabelecidos protocolos clínicos para supervisão de efetividade por meio das várias áreas do cuidado.

Além disso, também realiza atendimento em pósvenção, que compreende a assistência dada às famílias que sofrem o luto provocado pelo suicídio de algum familiar.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SÃO PAULO

Fundação Pró-Sangue convoca população para doar sangue antes de se vacinar

Publicados

em


Com o início da vacinação contra o coronavírus em São Paulo, a Fundação Pró-Sangue pede que a população procure doar sangue antes de se vacinar. Como toda imunização, há um tempo de inaptidão para quem quiser doar sangue. No caso da Coronavac, quem se vacinar deve aguardar 48 horas para doar sangue, por ser vacina de vírus inativado.

Para doar, é rápido e simples. Basta fazer o agendamento pelo site da Pró-Sangue (www.prosangue.sp.gov.br), no qual é possível escolher o local, dia e horário mais conveniente.

Neste momento, os estoques da Pró-Sangue estão operando com 50% da capacidade. Com a saída de inúmeras pessoas da cidade no período das férias de verão, houve diminuição do número de doadores e, consequentemente, do nível das reservas.

Mas a doação de sangue não tira férias. Todos os dias os hospitais e clínicas precisam de sangue para cirurgias e procedimentos terapêuticos. Por exemplo, a Pró-Sangue abastece mais de 100 instituições de saúde da rede pública da região metropolitana do Estado de São Paulo.

Leia Também:  Pesquisadores da FMUSP e do HC estão entre os cientistas mais influentes do mundo

Para dar conta dessa demanda transfusional, a Pró-Sangue precisa coletar cerca de 10 mil bolsas de sangue por mês.

Os sangues O-, O+, B- e A- estão em estado de emergência, o tipo AB- este crítico, ao passo que o sangue A+ e B+ estão em alerta.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA