Roraima

POLIOMIELITE | Campanha seguirá até o dia 30 de novembro na maioria dos municípios de Roraima Destaque

Publicados

em


Com o objetivo de imunizar o maior número de crianças, entre um e quatro anos de idade, a maioria das coordenações municipais de saúde decidiu manter, até o próximo dia 30 de novembro, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite.

As ações de imunização seguirão nos municípios de Alto Alegre, Amajari, Boa Vista, Caroebe, Caracaraí, Iracema, Normandia, Pacaraima, Rorainópolis e São João da Baliza até o final do mês.

De acordo a gerente do NePNI (Núcleo Estadual do Programa Nacional de Imunização), Alice Dantas, enquanto o sistema de informações do MS (Ministério da Saúde) estiver aberto para inserir os dados, os municípios poderão manter a imunização até a última data limite que é o dia 30.

“No dia 30, termina o período de atualização do banco de dados. Até lá, será possível que os pais tenham um tempinho maior para procurar uma unidade básica de saúde e levar a criança para tomar as gotinhas”, esclareceu.

A dona de casa Cássia Fortaleza, mãe de dois filhos pequenos, faz questão de manter a caderneta de vacinação deles em dia, ainda mais conhecendo alguém que já teve paralisia infantil e cresceu com sequelas do vírus da pólio.

Leia Também:  Horóscopo do dia: previsões para 16 de novembro de 2020

“Manter a caderneta vacinal em dia é importante, pois, como mãe, estou garantindo a proteção deles contra vários vírus e bactérias que podem gerar graves problemas de saúde. Tive uma professora que apresentou sequelas quando criança por não tomar a vacina contra poliomielite, então vacinar é um ato de amor e segurança”, disse.

COBERTURA – Até o momento, o Estado de Roraima já vacinou 24.925 crianças, em relação à meta de 41.298 crianças, que corresponde ao percentual de 60,35% de cobertura vacinal.

Alguns municípios já alcançaram a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde. São eles: Bonfim (99,18%), Cantá (96,15%), Pacaraima (95,05%), Rorainópolis (101,63%), São Luiz (96,52%) e Uiramutã, (98,69%).

Outras regiões apresentam baixa cobertura vacinal, entre elas, Boa Vista (42,37%), Caracaraí (58,99%) e Alto Alegre (60,63%).

“Com a pandemia, muitos pais deixam de levar seus filhos a uma Unidade Básica de Saúde. É importante reforçar que a poliomielite também é um problema sério e merece sua atenção. Leve seu filho até uma UBS, respeite os protocolos de segurança que você será atendido rapidamente por profissionais que também respeitam todas as normas de segurança do Ministério da Saúde”, finalizou Alice Dantas.

Leia Também:  REDE ESTADUAL | Ensino remoto encerra dia 10 de dezembro com a suspensão do ano letivo 2020 Destaque
Fonte: Governo RR

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Roraima

NA MATERNIDADE | Secretário de Saúde faz vistoria para identificar necessidades e sanar demandas Destaque

Publicados

em


Com o objetivo de prestar um serviço digno e de qualidade para a população, o Governo de Roraima não tem medido esforços para promover as mudanças necessárias na área de saúde. Na tarde deste domingo, dia 22, o secretário de saúde, Marcelo Lopes, esteve no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth para realizar uma vistoria técnica. O foco foi acompanhar o trabalho, identificar as necessidades urgentes e definir medidas eficazes para sanar as demandas.

A visita também teve como foco definir de que forma será realizada a obra de revitalização da Unidade para melhorar a estrutura do local. “Nos últimos dias tivemos uma demanda grande em relação à maternidade, no que se refere às emergências, profissionais nos postos de trabalho, e foram estabelecidas algumas medidas imediatas, e decidimos vir aqui entender a dinâmica do que está acontecendo, que está relacionada a vários fatores externos que contribuíram para as demandas e verificando se os problemas foram resolvidos”, disse.

O secretário constatou que os serviços laboratoriais e de diagnóstico por imagem estão normalizados. “Se Deus quiser, muito em breve, a partir dessa verificação in loco, vamos ter a clareza sobre quais as unidades que poderão ser transferidas para o espaço do Hospital de Campanha, para que seja promovida a reforma necessária para a reestruturação destes locais e assim teremos condições de sanar de forma definitiva os problemas”, finalizou.

Leia Também:  Todos os municípios de Mato Grosso apresentam risco baixo de contaminação da Covid-19

Lopes frisou que a visita foi necessária. “Precisávamos vir até aqui, conversar com a equipe e com os pacientes, ter uma visão real de como o serviço está sendo prestado. Esse acompanhamento deve ser feito de forma contínua, para que possamos conhecer a realidade das nossas unidades hospitalares e saber se o planejamento está sendo executado da forma correta, assim será possível saber o que precisa ser readequado e o onde podemos avançar mais”, esclareceu o secretário.

Durante a visita o secretário acompanhou um pouco da rotina da Unidade, conversou com servidores e pacientes e explicou sobre a meta de realizar um trabalho de revitalização geral, incluindo as instalações elétrica, hidráulica e sanitária.

“É muito importante acompanhar cada uma das unidades hospitalares. Hoje aqui na maternidade verificamos como está sendo feito o atendimento à nossa população, sabemos da complexidade dessa unidade, que registra uma média de pelo menos 40 nascidos por dia e viemos aqui conversar com os profissionais, que integram essa equipe gigantesca que tem trabalhado muito e que atende toda a população”, complementou.

Leia Também:  Horóscopo do dia: previsões para 16 de novembro de 2020

 

 

Fonte: Governo RR

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA