RIO GRANDE DO SUL

Mesmo com tempo seco, implantação de milho chega a 66% da área total cultivada

Publicados

em


O predomínio de tempo seco e a baixa umidade no solo e no ar em todo o Estado diminuíram a intensidade do plantio de milho na última semana, chegando a 66% da área total cultivada. De acordo com o Informativo Conjuntural da Gerência de Planejamento da Emater/RS-Ascar, em parceria com a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), e divulgado nesta quinta-feira (15/10), na região de Soledade, 40 mil hectares já foram plantados.

Os cultivos, em geral, se encontram com ótimo crescimento vegetativo. Os tratos culturais seguem sendo realizados de acordo com as condições de umidade dos solos. Há casos pontuais de incidência da lagarta do cartucho, para os quais são realizados controles químicos. Produtores têm procurado os escritórios da Emater/RS-Ascar para encomendar a vespinha (Trichogramma pretiosum) para o controle biológico da praga.

Soja 

O tempo seco também fez produtores reduzirem a implantação de áreas de soja no Estado, que já atinge 4% da área total cultivada. Na região de Ijuí, o solo muito seco impediu a continuidade da semeadura. As lavouras implantadas na semana anterior estão com emergência desuniforme. As sementes que não germinaram continuam intactas no solo, sem ataque de pragas ou doenças, necessitando apenas de umidade adequada.

Leia Também:  Tempo segue estável e gelado em São Paulo

Na maioria das regiões do Estado, a última semana foi caracterizada pela presença de dias com tempo firme, boa radiação solar e temperaturas características de primavera, com amplitudes térmicas diárias significativas que favoreceram o desenvolvimento do trigo. Nas regiões de Santa Rosa, Frederico Westphalen, Bagé, Santa Maria e Lajeado, o tempo seco e as altas temperaturas apressam a maturação do trigo para colheita. Na de Santa Rosa, 19% da área já está colhida.

Olerícolas 

Na região de Ijuí, o clima quente e seco na última semana foi favorável ao desenvolvimento das olerícolas em geral. Foi intensificada a irrigação nas culturas. Houve redução do transplantio de folhosas cultivadas a campo e aumento da instalação de estufas para cultivo protegido de alface e rúcula. Segue o ataque de ácaros e tripes. Abóboras, pepino e vagens em plena produção, com plantas menores e ramos e entrenós mais curtos.

Cítricos 

Na região de Santa Rosa tem continuidade a colheita de laranja Valência. Entre as variedades cítricas, a maioria está em emissão de novas brotações e em floração, momento propício para o controle preventivo de pinta preta. Algumas plantas foram atacadas pelos pulgões. Pés de figo apresentam novas brotações, necessitando tratamentos de controle de pragas e doenças. Frutíferas de clima temperado, como pêssego e ameixa, encontram-se em fase de início da formação de frutos, com bom aspecto sanitário até o momento. Pessegueiros precoces como o Premier estão em maturação e colheita, e a variedade Precocinho está em plena frutificação, aparentemente sem queda de frutos devido à geada. Ameixeira e macieira de variedades Eva e Julieta, em frutificação.

Leia Também:  BCE dá pausa na política monetária mesmo com preocupações com pandemia

Rebanhos de corte 

O aumento da temperatura e da insolação permitiu que os campos nativos ofertassem pastagem de qualidade aos rebanhos de corte. Com esta situação, os bovinos estão recuperando a condição corporal perdida durante o inverno. O período é caracterizado pela parição dos animais em sistema de cria, com bom desenvolvimento dos terneiros, que demanda cuidados específicos devido ao aumento do calor, evitando assim a infestação por moscas. Nas demais propriedades, animais estão em processo de cobertura das matrizes. Os demais estão em processo de engorda, principalmente os rebanhos retirados de sistemas de integração lavoura-pecuária.

Texto: Taline Schneider/Ascom Emater/RS-Ascar
Edição: Secom

Fonte: Governo RS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

RIO GRANDE DO SUL

Instituições da Secretaria da Cultura começam a reabrir na quinta-feira (22)

Publicados

em


Após sete meses de interrupção das atividades presenciais, a Secretaria de Estado da Cultura (Sedac) se prepara para reabrir suas instituições a partir da próxima quinta-feira (22/10). A volta acontece devido à publicação do Decreto 55.537, que liberou a realização de eventos sociais e culturais. A retomada também está condicionada à autorização dos governos municipais.

Conforme o decreto, a reabertura só pode acontecer em municípios localizados em regiões que estejam com bandeira laranja (risco epidemiológico médio) ou amarela (risco epidemiológico baixo) há, no mínimo, duas semanas consecutivas e onde as aulas presenciais já tenham retornado nas instituições de ensino.

A reabertura obedece aos protocolos de segurança sanitária estabelecidos pelo governo do Estado. As instituições terão seu horário de visita reduzido, funcionando de terça-feira a domingo, das 10h às 17h.

Em breve, a Sedac divulgará em seu site (www.cultura.rs.gov.br) um guia de orientação para o setor cultural gaúcho, com base nas regras de operação autorizadas. O documento reunirá todos os protocolos a serem aplicados na área da cultura, de acordo com cada bandeira, tratando de serviços culturais, educação cultural e informação e comunicação.

Leia Também:  HCamp Itumbiara: atendimento humanizado chega às regiões Sul e Sudeste de Goiás

“Desde a publicação do decreto de calamidade pública no dia 19 de março e, consequentemente, com o cancelamento das atividades culturais em todo o Estado, a Sedac criou um grupo de trabalho para tratar das medidas de retorno do setor cultural. Este GT construiu com diversos setores e entidades os protocolos setoriais, seguindo todas as orientações sanitárias, para que as instituições pudessem retomar as atividades gradualmente e com responsabilidade”, ressalta a secretária da Cultura, Beatriz Araujo.

Datas de reabertura das instituições localizadas em Porto Alegre:

22 de outubro
• Arquivo Histórico
• Memorial do Rio Grande do Sul
• Museu Antropológico
• Museu da Comunicação Hipólito José da Costa (MuseCom)
• Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Margs)

26 de outubro
• Biblioteca Pública do Estado (BPE)

19 de novembro
• Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ)
– Biblioteca Erico Verissimo
– Biblioteca Lucília Minssen
– Discoteca Pública Natho Henn
– Museu de Arte Contemporânea (MACRS)
– RS Criativo

Leia Também:  Previsão do tempo para Minas Gerais neste domingo, 23 de agosto

1ª quinzena de dezembro
• Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa)
• Teatro de Arena
• Theatro São Pedro

O Museu Julio de Castilhos e a Cinemateca Paulo Amorim, ambos localizadas em Porto Alegre, passam por obras e reabrirão após a conclusão das mesmas.

O Museu Histórico Farroupilha, em Piratini, o Parque Histórico Bento Gonçalves, em Cristal, e o Museu do Carvão, em Arroio dos Ratos, terão as datas de reabertura definidas após a publicação dos respectivos decretos municipais.

Texto: Ascom Sedac
Edição: Secom

Fonte: Governo RS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

GOIÁS

SEGURANÇA

BRASIL E MUNDO

MAIS LIDAS DA SEMANA