RIO GRANDE DO SUL

Governo antecipa quase R$ 6 milhões para combate à Covid-19 no Litoral, na Serra e na Fronteira

Publicados

em


Com o aumento do fluxo de turistas e da circulação de pessoas na temporada de verão, o governo do Estado anunciou, nesta sexta-feira (20/11), que vai antecipar e ampliar as ações da Operação RS Verão Total 2020/2021 na área da saúde para reforçar o enfrentamento à Covid-19.

Dessa forma, metade dos R$ 5,9 milhões previstos já serão repassados na próxima semana a 46 municípios dos litorais Norte e Sul, da Serra e da Fronteira. A segunda parcela de quase R$ 3 milhões será destinada em dezembro, quitando todo o valor previsto para a saúde na operação ainda em 2020. “Vamos quitar todo o valor de R$ 6 milhões no atual exercício”, garantiu a secretária da Saúde, Arita Bergmann.

Os recursos financeiros serão destinados ao reforço das ações de prevenção ao contágio do coronavírus e aos serviços de saúde nas unidades básicas, no Samu e em hospitais. Além disso, a Portaria 728/2020, da Secretaria da Saúde, assinada em transmissão ao vivo pelas redes sociais, disponibiliza, já a partir desta sexta (20), dois respiradores para seis hospitais do Litoral Norte e Sul, num total de 12 equipamentos. Ainda, cinco ambulâncias irão ser emprestadas ao Litoral Norte, que recebe o maior fluxo entre todas as regiões.

“Graças a termos colocado em dia os repasses regulares a programas, hospitais e municípios, temos conseguido planejar outras ações em situações excepcionais na área saúde, como essa que prevê reforço, durante o verão, aos municípios vocaciados para o turismo que lidam com ampliação populacional. Neste quadro de pandemia, se torna mais relevante que essas cidades tenham estrutura para poder fazer o trabalho da vigilância sanitária, buscando reduzir o contágio de coronavírus, com ações de prevenção e fiscalização, e até o atendimento à população que eventualmente precisar”, afirmou o governador Eduardo Leite.

Leia Também:  Estado antecipa retorno de aulas presenciais dos anos iniciais do Ensino Fundamental

A Operação RS Verão Total, com guarda-vidas e ações em todas as áreas, segue com abertura prevista para 19 de dezembro, em Capão da Canoa, e encerramento em 28 de fevereiro de 2021, na praia do Cassino. No entanto, por conta da pandemia, a área da saúde da Operação foi ampliada para quatro meses, começando em novembro e seguindo até março.

Além da antecipação de recursos, outra novidade é inclusão de 12 municípios da Serra, que recebem muitos turistas, e de 11 cidades da Fronteira, por onde entram estrangeiros durante o verão, além dos 23 municípios dos litorais Norte e Sul.

“Tenho a convicção, por inúmeras operações verão que já participei, que estamos, com esse foco importante nas ações de combate à Covid-19, dando todo o suporte técnico necessário e ajudando com recursos financeiros bastante expressivos, em um volume que nunca foi empregado. São ações importantes que visam garantir um verão mais tranquilo. Esse é o nosso desejo, mas que também depende do cuidado de cada cidadão para que possamos salvar vidas”, disse a secretária Arita.

Coordenador executivo da Operação Verão Total, o vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, lembrou que a prevenção está sendo reforçada pelo governo, mas que cada pessoa também deve fazer a sua parte. “Por isso, foi lançada nesta semana a campanha Te Cuida RS, para que ninguém esqueça da sua responsabilidade em cuidar de si mesmo, dos seus familiares e amigos e de todas as outras pessoas”, afirmou Ranolfo.

OPERAÇÃO VERÃO TOTAL NA SAÚDE

• Transferência de recursos financeiros no valor de R$ 5,9 milhões a serem repassados em duas parcelas a municípios e entidades hospitalares impactados pelo aumento populacional entre novembro de 2020 e março de 2021, especialmente devido à pandemia de coronavírus.

Leia Também:  Famílias vítimas de enchentes recebem doações de 5 mil litros de leite

• Os incentivos financeiros da Operação Verão Total RS abrangem municípios do Litoral Norte e Sul, da Serra e da Fronteira com maior impacto turístico no Estado.

• Os incentivos às ações de vigilância em saúde e atenção pré-hospitalar às urgências e emergências, como o Samu, serão destinados a todos os municípios incluídos na portaria.

• Os incentivos à urgência e emergência hospitalar – porta de entrada serão destinados a hospitais de referência do litoral Norte e Sul.

• Clique aqui e acesse a Portaria SES 728/2020, sobre a Operação RS Verão Total 2021

MUNICÍPIOS CONTEMPLADOS COM RECURSOS:

Serra (12)

Gramado

Canela

Nova Petrópolis

Cambará do Sul

Bento Gonçalves

São Francisco de Paula

Vacaria

Caxias do Sul

Farroupilha

Serafina Corrêa

Veranópolis

Garibaldi

Fronteira (11)

Aceguá

Barra do Quaraí

Chuí

Itaqui

Jaguarão

Porto Mauá

Porto Xavier

Quaraí

São Borja

Santana do Livramento

Uruguaiana

Litoral Norte e Sul (24)

Torres

Cristal

Tramandaí

Pelotas

Imbé

Rio Grande

Arroio do Sal

Santo Antônio da Patrulha

Capão da Canoa

São Lourenço do Sul

Osório

Tapes

Terra de Areia

Arambaré

Xangri-lá

Barra do Ribeiro

Cidreira

Palmares do Sul

Balneário Pinhal

Santa Vitória do Palmar

Mostardas

Tavares

São José do Norte

Jaguarão

HOSPITAIS QUE RECEBERÃO RESPIRADORES (6)

Hospital Santa Luzia (Capão da Canoa)

São Vicente de Paulo (Osório)

Santa Casa de Misericórdia de Rio Grande (Rio Grande)

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia – Hospital Santo Antônio (Santo Antônio da Patrulha)

Hospital Beneficente Nossa Senhora dos Navegantes (Torres)

Hospital Tramandaí (Tramandaí)

Texto: Vanessa Kannenberg
Edição: Marcelo Flach/Secom

Fonte: Governo RS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

RIO GRANDE DO SUL

Uma bandeira laranja e 20 vermelhas no mapa preliminar da 31ª rodada do Distanciamento Controlado

Publicados

em


Apenas uma região não foi classificada com alto risco epidemiológico no mapa preliminar da 31ª rodada do Distanciamento Controlado. A região de Taquara e seus oito municípios receberam bandeira laranja (risco médio). Todo o restante do Rio Grande do Sul aparece em vermelho na divulgação feita pelo governo nesta sexta-feira (4/12).

Veja a classificação prévia da 31ª rodada: https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br

A cor predominante do mapa preliminar reforça o alerta emitido há semanas pelo governador Eduardo Leite, devido à mudança do cenário de estabilização para aumento de internações por Covid-19 no Estado, e que foi ampliado por meio de decreto. Publicado na segunda-feira (30/11), o documento traz medidas válidas por 14 dias, como a suspensão do sistema de cogestão do Distanciamento Controlado, para unificar as restrições e obrigando todos os locais com alto risco epidemiológico a segui-las para conter a contaminação, e alterações em protocolos de bandeira vermelha.

“Precisamos reforçar a necessidade de cuidados e reduzir a circulação de pessoas e conter a propagação de coronavírus no RS. Agora, o que queremos é que as pessoas se encontrem menos, em festas e confraternizações, ou mesmo em parques e locais públicos, onde tendem a se cuidar menos. Não é hora de aglomerações. Reduzir contatos é muito importante nesse momento, porque quebramos o ciclo de contágio”, afirmou Leite ao anunciar as medidas.

No mapa preliminar anterior, todas as 21 regiões Covid apareceram, pela primeira vez, em vermelho – depois, a análise do Gabinete de Crise acatou dois pedidos de reconsideração e o mapa definitivo ficou com 19 em alto risco. Nesta rodada, foram 20 bandeiras vermelhas no cálculo prévio, mas não quer dizer que houve melhora. Pelo contrário.

Para o total do Rio Grande do Sul, houve piora em todos os indicadores. Entre as maiores variações estão o número de casos de Covid-19 ativos (aumento de 20%), os internados em leitos clínicos com Covid-19 registrados nos últimos sete dias (+15%) e os óbitos nos últimos sete dias (+29%).

As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações na semana, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (267), Caxias do Sul (162), Passo Fundo (111), Novo Hamburgo (92), Pelotas (76) e Canoas (73).

Contabilizando os pacientes internados por outras causas nesta semana, houve praticamente estabilidade no número de leitos de UTI ocupados. Com a manutenção do total de leitos e o aumento de 3% nos pacientes confirmados internados em UTI, houve nova redução da razão de leitos livres para cada ocupado por Covid-19, chegando ao menor nível desde o início do Distanciamento Controlado: 0,62.

O governo do Estado já anunciou que serão abertos mais 113 leitos nos próximos dias, totalizando 1.986 leitos de UTI SUS adulto – aumento de 113% ao total antes da pandemia, que era de 933 unidades.

Leia Também:  Caravana de Crédito Turismo vai percorrer Litoral e Costa Oeste

Até as 6h de domingo (6/12), municípios e associações ainda podem enviar pedidos de reconsideração ao mapa preliminar para o governo através do formulário https://forms.gle/jX5T1sQA6Djnh5xE8. Depois de analisados pelo Gabinete de Crise na segunda-feira (7/12), receberão as bandeiras definitivas, vigentes de 8 a 14 de dezembro.

Alertas

A equipe que monitora os indicadores do modelo de Distanciamento Controlado chama atenção para a contínua redução de leitos livres de UTI para atender Covid no Estado.
Há duas semanas, havia 626 leitos de UTI livres para pacientes contaminados pela Covid-19. Na semana passada, eram 522 e, nesta semana, o número caiu para 496.

Já são duas semanas consecutivas que o indicador da Mudança da Capacidade de Atendimento, mensurada no Estado, apresenta taxas de variação negativa.

Mudança de bandeiras

Em bandeira vermelha na rodada vigente, a região de Taquara foi a única que passou para bandeira laranja neste mapa preliminar da 31ª rodada. Houve redução nos registros de hospitalizações para Covid-19 nos últimos sete dias – de 14 para nove, queda de 36%, e estabilização no número de óbitos (cinco em cada semana). O indicador de Ativos sobre Recuperados registrou 634 ativos para 1.506 recuperados, representando uma piora no valor dado pela razão em comparação à semana anterior.

As regiões de Cachoeira do Sul e Guaíba, as duas únicas em laranja na rodada vigente, após obterem o deferimento dos pedidos de reconsideração, apresentaram piora e passaram novamente para risco alto. Em Cachoeira do Sul, houve redução nos registros de hospitalizações para Covid-19 nos últimos sete dias – de cinco para quatro, queda de 20%, e não houve óbitos nesta semana, mas com o indicador de estágio de evolução no vermelho, a região ficou com bandeira mais restrita. No caso do indicador de Ativos sobre Recuperados, a região registrou 152 ativos para 240 recuperados, o que também representa uma piora no valor dado pela razão em comparação à semana anterior.

Guaíba, por sua vez, apresentou aumento significativo de hospitalizações para Covid-19 nos últimos sete dias – de 17 para 26, crescimento de 53%. O número de óbitos permanece estável – nove em cada uma das duas últimas semanas. No caso do indicador de Ativos sobre Recuperados, a região registrou 537 ativos para 1.516 recuperados, representando uma melhora no valor dado pela razão em comparação à semana anterior.

Regra 0-0

Conforme o mapa preliminar da 31ª rodada, 489 municípios (do total de 497) estão classificados em bandeira vermelha, somando 11,1 milhões de habitantes, o que corresponde a 98% da população gaúcha (total de 11,3 milhões de habitantes).

Desses, 193 municípios (930,7 mil habitantes, 8,2% da população gaúcha) podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

Leia Também:  Sistema prisional adota medidas contra a covid-19 nos presídios

• Clique aqui e acesse a lista de municípios que se encaixam na Regra 0-0

RESUMO DA 31ª RODADA

Regiões que apresentaram piora (2)

LARANJA > VERMELHA
Guaíba
Cachoeira do Sul

Regiões que continuaram iguais (18)

VERMELHA
Bagé
Canoas
Capão da Canoa
Caxias do Sul
Cruz Alta
Erechim
Ijuí
Lajeado
Novo Hamburgo
Palmeira das Missões
Passo Fundo
Pelotas
Porto Alegre
Santa Cruz do Sul
Santa Maria
Santa Rosa
Santo Ângelo
Uruguaiana

Região que melhorou (1)

VERMELHA > LARANJA
Taquara

• Clique aqui e acesse a nota técnica com as justificativas de classificações das regiões.

DESTAQUES DA 31ª RODADA

• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19 aumentou 12% entre as duas últimas semanas (de 1.047 para 1.174) no RS;
• número de internados em UTI por síndrome respiratório aguda grave (SRAG) aumentou 4% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (de 928 para 966);
• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 aumentou 15% entre as duas últimas quintas-feiras (de 1.183 para 1.1357);
• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 aumentou 3% entre as duas últimas quintas-feiras (de 775 para 799);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS reduziu 5% entre as duas últimas quintas-feiras (de 522 para 496);
• número de casos ativos aumentou 20% entre as duas últimas semanas (de 21.348 para 25.656);
• número de registros de óbito por Covid-19 aumentou 29% entre as duas últimas quintas-feiras (de 276 para 357);

Comparativo: situação entre 6 de novembro e 4 de dezembro

• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19, no RS, aumentou 49% no período (de 790 para 1.174);
• número de internados em UTI por SRAG aumentou 32% no Estado no período (de 732 para 966);
• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 aumentou 82% no período (de 747 para 1.357);
• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS aumentou 41% no período (de 568 para 799);
• número de casos ativos aumentou 93% no período (de 13.277 para 25.656);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS reduziu 35% no período (de 767 para 496);
• número de óbitos por Covid-19 acumulados em sete dias aumentou 62% no período (de 220 para 357).

Clique aqui e acesse o levantamento completo da 31ª rodada do Distanciamento Controlado.

Texto: Vanessa Kannenberg e Suzy Scarton
Edição: Marcelo Flach/Secom

Fonte: Governo RS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA