RIO GRANDE DO SUL

Daer se une à Brigada Militar para fiscalizar transporte de produtos perigosos

Publicados

em


.

O Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) participou da fiscalização de transporte de produtos perigosos realizada pelo Comando Regional da Brigada Militar (CRBM) na quarta-feira (19/8). Ao todo, 40 postos dos Grupamentos Rodoviários realizaram blitze ao longo do dia nas rodovias estaduais em todo o Estado. Os fiscais da autarquia atuaram na ERS-240, próximo ao grupamento de Montenegro, e na ERS-040, junto à praça de pedágio.

Produtos químicos inflamáveis, substâncias tóxicas, gás natural, petróleo e explosivos são exemplos do tipo de mercadoria que foi alvo da operação. “Iniciativas dessa natureza são fundamentais, uma vez que essas cargas representam risco à vida, à saúde, ao meio ambiente e à segurança pública, em caráter mais amplo. É a prevenção e a detecção de irregularidades que minimizam os possíveis danos em caso de acidentes”, destaca o diretor-geral do Daer, Luciano Faustino.

Ao todo, foram abordados 3,6 mil veículos e realizadas 1,6 mil autuações relacionadas a problemas que afetam a segurança na movimentação dos produtos, tais como condições inadequadas no transporte e nos equipamentos de segurança (transportar simultaneamente no mesmo veículo produtos perigosos incompatíveis entre si sem estarem em cofres de carga, transportar produtos perigosos juntamente com gêneros alimentícios, equipamentos de proteção individual vencidos etc.).

Leia Também:  Polícia Militar atuará em apoio aos municípios de Cuiabá e Várzea Grande, conforme novo decreto estadual

“Como sempre, o resultado da integração entre as duas instituições é positivo. Apesar da pandemia, continuamos atuando a fim de cumprir as nossas atividades e, principalmente, as responsabilidades junto aos usuários das rodovias”, reforça o diretor de Operação Rodoviária do Daer, Sandro Vaz dos Santos. Segundo ele, novas inspeções devem ocorrer em 2020 para garantir que em âmbito estadual sejam cumpridas as regras e procedimentos estabelecidos pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Texto: Liana Ramos Carvalho/Ascom Daer
Edição: Secom

Fonte: Governo RS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

RIO GRANDE DO SUL

Obras para conter deslizamentos avançam na Rota do Sol, em Itati

Publicados

em


As obras para normalizar o trânsito e evitar deslizamentos no Km 4 da Rota do Sol (ERS-486), em Itati, no Litoral Norte, devem ser concluídas no próximo mês. O cronograma já está com 65% das ações finalizadas e o ritmo dos trabalhos segue o previsto pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), autarquia vinculada à Secretaria de Logística e Transportes.

As atividades estão concentradas na contenção da encosta às margens da rodovia. Para impedir a queda de rochas do alto do morro, o Daer está instalando tirantes e uma tela de proteção no local. De acordo com o diretor-geral, Luciano Faustino, a solução foi indicada por engenheiros especialistas na área. “É uma obra com alto grau de complexidade, na qual será utilizado aço de alta resistência para assegurar a qualidade e durabilidade dos serviços”, explica.

Segundo o diretor de Infraestrutura Rodoviária do Departamento, Richard Polo, a expectativa é de que até o final do ano o tráfego seja totalmente liberado no trecho. “Estamos dentro do prazo estipulado, acompanhando o cronograma de cada etapa e avaliando se tudo está sendo feito de modo a garantir a integridade da rodovia e, principalmente, dos usuários”, diz o dirigente, que realizou uma vistoria no local na última quinta-feira (19/11).

Leia Também:  Programa de trabalho voluntário nas férias no Parque do Tainhas está com inscrições abertas

Em agosto, o Daer havia retirado as rochas que desmoronaram sobre uma das pistas no Km 4. A recuperação do pavimento será executada assim que a estrutura de contenção da encosta ficar pronta.

No próximo ano, devem ser concluídas mais duas intervenções na rodovia em segmentos também danificados pelas chuvas. A primeira ocorre no Km 11,4, na saída do túnel, no sentido Leste. No local, está sendo restaurado o aterro da pista. Já no Km 14,4, ocorre a contenção da lateral do cemitério que desmoronou com a construção de um muro gabião – estrutura feita de pedras e aço usada em barragens para facilitar a drenagem de água e garantir a integridade da pista.

Aproximadamente R$ 3 milhões foram disponibilizados para as atividades na ERS-486, que são realizadas pela empresa Toniolo Busnello por meio de um aditivo de contrato.

Texto: Liana Ramos Carvalho/Ascom Daer
Edição: Secom

Fonte: Governo RS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA