RIO GRANDE DO NORTE

Hospital Regional de Pau dos Ferros realiza primeira cirurgia de fêmur da região

Publicados

em


Sesap
População não irá mais se deslocar de sua região se precisar do procedimento

Em sintonia com o processo de regionalização da saúde no Rio Grande do Norte, o Hospital Cleodon Carlos de Andrade (HCCA), em Pau dos Ferros, passou a realizar cirurgias do fêmur. A partir de agora a população do Alto Oeste não precisa mais se deslocar de sua região caso necessite desse tipo de procedimento.

A primeira cirurgia de fêmur na unidade hospitalar ocorreu no último sábado (2). De acordo com Breno Pinto de Alencar, coordenador do Centro Cirúrgico do hospital, “a previsão é de que sejam ofertadas cerca de 20 cirurgias desse tipo ao mês. Até então, as demandas eram encaminhadas para realização de cirurgia em Natal”.

Segundo o diretor geral do HCCA, Raimumdo Farias, “o tempo de espera pelo procedimento chegou a ser de 30 dias. Com a realização desse tipo de cirurgia em nosso hospital, a depender do caso clínico, o tempo médio de espera pela cirurgia poderá ser de apenas dois dias”.

Leia Também:  Polícia Civil realiza ação solidária em alusão ao Dia das Crianças

Para possibilitar a oferta desse procedimento, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), além de estruturar o novo Centro de Cirurgia e Traumatologia do hospital, contratou novos cirurgiões ortopédicos e adquiriu equipamentos específicos, como furadeiras e uma mesa cirúrgica ortopédica, bem como providenciou o fornecimento de órteses e próteses e outros materiais necessários.

 
Fonte: Governo RN

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

RIO GRANDE DO NORTE

Governo realiza mais de 9 mil cirurgias em 2020

Publicados

em


Mesmo diante do cenário pandêmico, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap), realizou 9091 cirurgias no RN em 2020. Com suspensão das cirurgias eletivas entre os meses de março a agosto, em decorrência de medidas de segurança para os pacientes, as cirurgias foram retomadas em setembro através do programa “Mais Cirurgia, Mais Saúde”, sendo realizadas 3.666 procedimentos eletivos até dezembro. 

Ao todo, em 2020, foram realizadas 3.666 eletivas e 5.425 cirurgias gerais em todo o estado do Rio Grande do Norte. “Fizemos uma força tarefa, reunindo as equipes dos hospitais e organizando toda a estrutura em cada pólo cirúrgico para que conseguíssemos dar andamento às cirurgias da melhor forma possível. E o resultado foi o melhor possível”, afirma a secretária adjunta Maura Vanessa Sobreira.

A proposta do programa, além da retomada imediata, foi a expansão dos procedimentos para regiões onde a oferta não existia, como o Hospital Regional Josefa Alves Godeiro de João Câmara, que não fazia cirurgia há oito anos, e o Hospital Regional Monsenhor Expedito em São Paulo do Potengi, há dois anos sem realizar procedimentos cirúrgicos.

Para isso, a Sesap intensificou as ações nos serviços próprios, estruturando com insumos e equipes para utilizar os espaços que receberam equipamentos pelo Governo Cidadão e de emendas. A primeira etapa do programa está orçada em R$ 6,1 milhões.

Leia Também:  Saúde entrega de leitos de UTI no Hospital do Câncer e ressalta ações de combate ao coronavírus

Em 2019, sem pandemia, as cirurgias eletivas somaram 10.868, sendo 5.175 de urgência e 5.705 eletivas. “Os números mostram, que mesmo suspendendo cinco meses de cirurgias eletivas, conseguimos realinhar a fila de espera no estado, oferecendo a população um cenário mais digno para quem esperava por tanto tempo por uma cirurgia”, complementa Maura.

“Sinto um verdadeiro alívio e uma felicidade em estar aqui, mudou nossa vida”. A fala é de Lília de Araújo, residente do município de Caicó ao ver a recuperação de sua filha de dois anos e quatro meses no Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes. 

Hoje, com a retomada no programa Mais Cirurgias, Mais Saúde, somente o Maria Alice já realizou, desde outubro, 483 cirurgias eletivas, sendo em média 60 por semana. Para Lília, a vida agora tem outro sentido. Sua filha sofria de uma hérnia e as crises eram constantes. “Devido à pandemia ficamos de mãos atadas, mas a espera acabou”, ressalta.

De acordo com a diretora geral do Hospital Maria Alice, Suyame Ricarte, os procedimentos retomaram no dia 21 de outubro com cirurgias eletivas que já estavam agendados antes a pandemia. Os procedimentos mais realizados no hospital pediátrico foram postectomias, frenotomias e herniorrafias. “Ver o Hospital Maria Alice funcionando em sua plenitude é gratificante, tendo em vista que a missão da unidade é prestar assistência às crianças do Estado do Rio Grande do Norte de forma integral, universal, regionalizada e com resolutividade”, afirma a diretora geral. E complementa que são muitos os agradecimentos dos familiares que chegam até a direção e principalmente aos profissionais que estão na assistência direta. 

Leia Também:  IPEM/RN dá dicas para compras no Black Friday

Números e Hospitais

Foram 9091 cirurgias gerais entre eletivas e urgências nos hospitais Maria Alice Fernandes, Dr José Pedro Bezerra (Santa Catarina), Walfredo Gurgel, Deoclécio Marques (Parnamirim), Lindolfo Gomes Vidal (Santo Antônio), Pedro Germano, Hospital Regional Monsenhor Expedito (São Paulo do Potengi), Wilson Rosado (Mossoró), Hospital Ruy Pereira, Hospital Universitário Onofre Lopes, Hospital Manoel Lucas de Miranda em Guamaré, Hospital Doutor Mariano Coelho em Currais Novos, Hospital Central Coronel Pedro Germano (Hospital da Polícia), Hospital Regional Josefa Alves Godeiro em João Câmara e Hospital Maternidade Aluizio Alves em Lajes.

Fonte: Governo RN

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA