RIO DE JANEIRO

Faperj decide apoiar projetos de monitoramento marinho

Publicados

em


Faperj decide apoiar projetos de monitoramento marinho

13 de janeiro de 2021

A Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) recomenda a formação de oito redes de Monitoramento de Derramamento de Óleos em Ambientes Marinhos: Prevenção e Controle.

As redes que venceram a etapa I do edital lançado neste ano serão coordenadas por diversas instituições sediadas no estado. Entre as quais, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), Universidade Federal Fluminense (UFF), Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM) e Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio).

Cerca de 300 pesquisadores, incluindo pós-doutorandos e pós-graduandos de vários laboratórios, estarão envolvidos nesta empreitada.

Segundo o presidente da Faperj, Jerson Lima Silva, o trabalho em rede, no qual a pesquisa se desenvolve de forma mais flexível e participativa, otimiza a resolução dos problemas enfrentados, favorecendo a criação e aplicação de conhecimentos e tecnologias para a sociedade.

– Esse programa visa fomentar a formação de grupos de pesquisa especializados em desastres ambientais, organizados em redes cooperativas para que se possa enfrentar com agilidade casos como o do vazamento de óleo que, em 2019, atingiu o litoral brasileiro, vitimando animais marinhos, impregnando e contaminando arrecifes, poluindo praias e deixando sem trabalho milhares de pescadores – disse.

O programa será conduzido em parceria com a Marinha do Brasil e contará com a participação de outras iniciativas federais, como por exemplo, a chamada Pesquisa e Desenvolvimento para Enfrentamento de Derramamento de Óleo na Costa Brasileira – Programa Ciência no Mar, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) em parceria com a Marinha.

 
As redes aprovadas na etapa I do edital têm como foco comum o monitoramento e a remediação de vazamento de óleo no mar. Segundo o almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, diretor-geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha (DGDNTM), a formação de redes de pesquisa que visem ao domínio do conhecimento científico e tecnológico, aliadas ao emprego eficiente da infraestrutura de pesquisa que se faz necessária, busca reduzir sobreposições e o provisionamento de respostas consensuais e tempestivas, na eventualidade de situações futuras de incidentes por derramamento de óleo no mar:

– O modelo de gestão que permita e incentive a união de esforços, nas diferentes esferas do poder público, é o que se busca empreender, no âmbito da Comissão Técnico-Científica para o Assessoramento e Apoio das atividades de Monitoramento e a Neutralização dos Impactos Decorrentes da Poluição Marinha por Óleo e outros Poluentes na Amazônia Azul (ComTecPolÓleo), e para o qual são relevantes os projetos de formação de redes ora aprovados pela Faperj – completou.

O secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Dr. Serginho, destaca que os custos relativos a um desastre ambiental estão diretamente relacionados à capacidade do enfrentamento do Estado e as respostas de mitigação que são produzidas.

– Nosso Estado produz mais de 75% do petróleo brasileiro extraído de águas profundas e ultraprofundas (pré-sal). Com este edital, o Rio de Janeiro se prepara ao formar redes e grupos de pesquisas capazes de responder aos desastres com maior precisão – disse.

Os contemplados podem ser conhecidos no link http://www.faperj.br/downloads/Resultado-Desastres-Ambientais-2020-EtapaI.pdf.http://www.faperj.br/downloads/Resultado-Desastres-Ambientais-2020-EtapaI.pdf.

Fonte: Governo RJ

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Em Brasília, governadora faz parceria para projetos de prevenção aos desastres naturais e ensino da Ciência e Tecnologia nas escolas
Propaganda

RIO DE JANEIRO

Detran.RJ reabre 42 postos no interior do estado nesta segunda-feira (25/01)

Publicados

em


Detran.RJ reabre 42 postos no interior do estado nesta segunda-feira (25/01)

25 de janeiro de 2021

Para ampliar o atendimento em todo o Estado do Rio, o Detran.RJ reabre, a partir desta segunda-feira (25), mais 42 postos de Serviços Auxiliares de Trânsito (SATs). Nessas unidades será possível realizar serviços administrativos relativos a todos os setores do departamento, como abertura de processos, comunicação de venda, recursos de multa, emissão da ATPVe (Autorização para Transferência de Propriedade do Veículo) e transferência de propriedade especial de veículos de concessionárias, que estejam vedados à circulação.

No primeiro dia de funcionamento, as unidades farão apenas atendimento para procedimentos  que não necessitam de agendamento (informações, abertura de processos, comunicação de venda e recurso de multas) e, no decorrer da semana, o serviço de emissão da ATPVe passa a ser oferecido gradativamente, sempre com marcação prévia. A capacidade inicial será de cerca de 840 atendimentos diários.

– Estamos trabalhando para que mais unidades sejam reabertas, sempre com total segurança para funcionários e usuários. Serão 42 municípios beneficiados nesse primeiro momento, mas pretendemos ampliar em breve nossa oferta de vagas e serviços – frisou o presidente do Detran.RJ, Adolfo Konder.

Leia Também:  ICCE publica artigo em renomada revista científica do Japão

 

Os SATs funcionarão de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h e, para evitar aglomeração, pedimos que não levem acompanhantes às unidades. O agendamento para o serviço de emissão do ATPVe pode ser feito pelo site www.detran.rj.gov.br ou teleatendimento (21) 3460-4040/4041/4042.

Veja a lista dos 42 municípios que terão os SATs reabertos na próxima semana:



Aperibé
Arraial do Cabo
Belford Roxo
Bom Jesus do Itabapoana
Cachoeiras de Macacu
Cambuci
Cantagalo
Carapebus
Cardoso Moreira
Carmo
Cordeiro
Duas Barras
São Francisco do Itabapoana
Guapimirim
Itaocara
Laje do Muriaé
Levy Gasparian
Macuco
Magé
Mangaratiba
Miguel Pereira
Natividade
Paracambi
Paraíba do Sul
Paraty
Pinheiral
Piraí
Queimados
Quissamã
Rio das Flores
Rio das Ostras
São Fidélis
São João da Barra
São José de Ubá
São José do Vale do Rio Preto
São Pedro D´aldeia
Saquarema
Silva Jardim
Tanguá
Trajano de Moraes
Varre-Sai
Vassouras
 
Fonte: Governo RJ

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA