PREFEITURA DE SÃO PAULO

Julho termina com chuvas abaixo da média esperada

Publicados

em


.

Segundo dados do Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas CGE da Prefeitura, julho termina como o 7º mais seco da série histórica do CGE, que compila informações de índices de chuva desde 1995.

Para o mês eram esperados 45,6mm, mas foram registrados apenas 8,7mm, ou seja, aproximadamente 19,1% da média. Foram apenas sete dias com chuva e algumas regiões superaram o registrado no mês:

Zona Sul – 10,2mm

Centro – 9,3mm

Zona Oeste – 8,7mm

Zona Norte – 8,4mm

Zona Leste – 7,8mm

A subprefeitura que registrou o maior volume de chuvas no mês foi Parelheiros, Zona Sul, com 27,0mm, já a menor  foi a de Vila Maria/Guilherme, Zona Norte, com 5,5mm.

“A persistência do bloqueio atmosférico, massa de ar seco, em grande parte do mês desviou as frentes frias para o oceano, o que colaborou com os baixos índices pluviométricos”, explica o meteorologista do CGE da Prefeitura de São Paulo, Thomaz Garcia.

De acordo com dados do CGE da Prefeitura de São Paulo, os meses de julho mais secos foram:

Leia Também:  Manhã termina com céu nublado e ausência de chuvas

2008 – 0,0mm

2017 – 0,3mm

2011 – 3,5mm

 

Já os mais chuvosos foram:

2009 – 149,0mm

2007 – 130,4mm

2019 – 96,3mm

 

Com relação às temperaturas, a média mínima esperada para julho, segundo dados do CGE, que mantém informações essas medições desde 2004, era de 12,5°C mas o mês registrou média de 13,2°C. Já a média da máxima era de 22,9°C e foram 23,9°C no mês.

“Com toda a estabilidade atmosférica observada durante o mês, devido ao bloqueio atmosférico, o sol predominou e, consequentemente, as temperaturas observadas ficaram um pouco mais altas do que o normal”, comenta o meteorologista do CGE.

Durante o mês de julho as temperaturas tiveram comportamento típico. Com relação às médias ocorridas nos bairros, o CGE registrou:

Menor mínima absoluta: 2,6°C dia 02/07 em Engenheiro Marsilac, Subprefeitura de Parelheiros, Zona Sul.

Maior mínima absoluta: 19,5°C no dia 13/07 na estação do CGE na Subprefeitura da SÉ, Centro.

Maior temperatura máxima absoluta: 30,0ºC em Itaquera no dia 07/07/2020

Leia Também:  Unidades do Cate já realizaram mais de 40 mil atendimentos em dois meses de reabertura

Menor temperatura máxima absoluta: 12,5°C nas estações de Engenheiro Marsilac e Parelheiros, Zona Sul.

Já as temperaturas observadas na Cidade, o CGE registrou:

Maior temperatura máxima média: 28,1°C registrada nos dias seis e 28 de julho.

Menor temperatura máxima média: 15,0°C no dia 15/7

Menor temperatura mínima média: 9,2°C no dia 2/7

Maior temperatura mínima média: 16,7°C no dia 8/7

Agosto é o mês mais seco do ano e deve transcorrer dentro desta característica. São esperados 18,9mm de chuva, segundo dados do CGE. Já a média da máxima é de 13,5°C e a média da máxima é de 24,4°C.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

PREFEITURA DE SÃO PAULO

Amanhecer com sensação de frio em São Paulo

Publicados

em


.

A capital amanhece com frio e baixas temperaturas. Dados da rede de estações meteorológicas do CGE da Prefeitura de São Paulo apontam a média de 14°C. O bairro de Engenheiro Marsilac, no extremo Sul, registra apenas 6ºC. Não há ocorrência de chuva, segundo imagens do radar meteorológico.

O tempo segue ensolarado e com elevação das temperaturas no decorrer do dia. A máxima prevista é de 28ºC. A umidade relativa do ar deve atingir valores abaixo dos 30% e não há previsão de chuva.

Tendência para os próximos dias:

A massa de ar seco que predomina sobre o interior do país segue mantendo o tempo segue seco, com sol e temperaturas em elevação nos próximos dias. Os índices de umidade devem continuar atingindo valores críticos, abaixo dos 30%, no período das tardes. Dessa forma, devem persistir os problemas relacionados a estiagem, concentração de poluentes, risco de queimadas e qualidade do ar. 

A quarta-feira (12) deve apresentar predomínio de sol e temperaturas em elevação no decorrer do dia. As mínimas oscilam em torno dos 15°C, enquanto as máximas podem superar os 27°C. Novamente os índices de umidade entram em declínio no período da tarde, atingindo valores em torno dos 30% nas horas mais quentes. Não há condição de chuva para a Capital paulista. 

Leia Também:  Boletim Econômico de julho demonstra a retomada econômica de SC

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

GOIÁS

SEGURANÇA

BRASIL E MUNDO

MAIS LIDAS DA SEMANA