POLÍTICA GO

Coronel Adailton quer sinalização indicativa de atrativos turísticos nas rodovias

Publicados

em


Vai a segunda votação plenária, na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), o projeto de lei nº 1253/19, de autoria do deputado Coronel Adailton (Progressitas). Trata-se de proposição que versa sobre sinalização indicativa de atrativos e equipamentos turísticos, bem como de infraestrutura de apoio ao turista, nas rodovias de Goiás.

Em primeira discussão e votação, a propositura do Coronel Adailton, que preside a Comissão de Turismo da Alego, foi aprovada com 33 votos favoráveis e nenhum contrário. 

De acordo com a proposta, a instalação de sinalização indicativa por meio de placas, totens e pórticos, de atrações e equipamentos turísticos, bem como de infraestrutura de apoio ao turista, destinada à orientação de seus usuários quanto aos locais de interesse turístico, obedecerão aos procedimentos, padrões, critérios e recomendações do Guia Brasileiro de Sinalização Turística (GBST).

‘‘O estado de Goiás tem um grande potencial turístico e a instalação de sinalização indicativa de atrativos e equipamentos turísticos, bem como de infraestrutura de apoio ao turista, nas rodovias goianas, contribuem para o acesso dos turistas a essas regiões e para a valorização do patrimônio histórico e cultural, como também dos sítios naturais e arqueológicos do estado’’, registra o parlamentar, em sua justificativa.

Leia Também:  Karlos Cabral abre reunião da Comissão de Finanças desta quarta-feira

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA GO

Criação do Conselho Estadual do Trabalho é sancionada pelo Poder Executivo

Publicados

em


Foi sancionado pela Governadoria e está no Diário Oficial do Estado a Lei nº 20.953 (originalmente projeto de lei nº 5371/20) de autoria do Poder Executivo, que cria o Conselho Estadual do Trabalho, Emprego e Renda (CTER), vinculado à Secretaria de Estado da Retomada.

O colegiado será constituído de forma tripartite e paritária, composto por 18 conselheiros titulares, com seus respectivos suplentes, sendo seis representantes do poder público, seis dos empregadores e seis dos trabalhadores.

Por meio de exposição de motivos, a Secretaria da Retomada afirma que a Lei é destinada a atender o disposto na Lei Federal nº 13.667, de 17 de maio de 2018. A referida normativa dispõe sobre o Sistema Nacional de Emprego (Sine) e estabelece que as esferas de Governo que aderirem ao Sine deverão instituir fundos de trabalho próprios para financiamento e transferências automáticas de recursos no âmbito do sistema, observada a regulamentação do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat).

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Programa Simplifica Goiás é aprovado em segunda votação pelos parlamentares
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA