POLÍCIA CIVIL RJ

Polícia Civil prende mulher envolvida no homicídio da própria filha de 2 anos em São Pedro da Aldeia

Publicados

em


Policiais da 125ª DP (São Pedro da Aldeia) prenderam, nesta quarta-feira (28/10), uma mulher por homicídio por meio cruel e motivo fútil de sua filha, Eloá Bittencourt Silva, de 2 anos de idade. A vítima morreu no dia 15 de dezembro  de 2019, após dar entrada na UPA de São Pedro da Aldeia com parada cardiorrespiratória.

De acordo com os agentes, as investigações determinaram que a criança morreu após ser espancada pelo padrasto. A mãe da vítima, além de eventualmente castigar suas filhas fisicamente, sabia das agressões que o companheiro realizava e nunca o impediu.

O casal passou a conviver em união estável em julho de 2019. No imóvel em que moravam, também residiam as três filhas da acusada – além de Eloá, duas irmãs de 6 e 8 anos de idade. A criança de dois anos não era filha biológica do autor, mas foi registrada por ele tão logo começou a convivência com a companheira.

Com frequência, as crianças mais velhas relatavam à avó materna que o autor aplicava castigos físicos nelas, sendo o fato levado ao Conselho Tutelar. Eloá sempre aparecia com marcas pelo corpo, inclusive certa vez apresentou uma marca de mordida na bochecha. Quando questionada, a mãe dizia que a criança se feria brincando. A mulher também chegou a ser agredida pelo companheiro, alcoolizado, que foi investigado por violência doméstica. Na ocasião, as agressões contra as crianças não foram levadas ao conhecimento da delegacia.

Leia Também:  PMDF resgata dois cães após eles atacarem uma mulher

Em dezembro de 2019, a vítima apresentou vômitos e, levada à UPA, mas não resistiu e faleceu. Na ocasião, a criança apresentava hematomas difusos pelo corpo. Submetida à necropsia, constatou-se como causa da morte hemorragia interna, compatível com a hipótese de espancamento. Testemunhas informaram que Eloá chorava constantemente e essa seria a motivação para os espancamentos.

Em depoimento, a mãe da vítima negou que o companheiro dela espancasse a filha, embora tenha admitido que ela, por vezes, aplicava castigos físicos às filhas. A mãe informou que os vômitos da criança começaram dias antes, chegando a levá-la até a UPA, mas só percebeu os hematomas no dia anterior à morte da criança. Naquele dia, não procurou atendimento médico.

Com a evolução do trabalho investigativo, foram coletadas provas suficientes contra o casal, denunciados pelo Ministério Público. Ambos tiveram a prisão preventiva decretada. Os dois serão investigados também pelo crime de registrar como seu o filho de outrem, previsto no artigo 242 do Código Penal.

Mesmo após a morte da criança, o casal continuou a conviver por um período em união estável, separando-se posteriormente. A mãe de Eloá foi capturada em casa. O companheiro dela está foragido.

Leia Também:  Preso acusado de homicídio em Araruama

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA CIVIL RJ

Polícia Civil do Rio de Janeiro prende lutador de MMA integrante de organização criminosa

Publicados

em


Policiais da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), em conjunto com a Polícia Civil do Distrito Federal, durante a semana e após trabalho de inteligência e diligências de campo, prenderam, nesta sexta-feira (27/11), o criminoso mais procurado de Planaltina, no Distrito Federal. Ele foi capturado no bairro Guaratiba, na Zona Oeste do Rio.

Segundo os agentes, no ano de 2018, o grupo criminoso liderado pelo bandido do Rio, que é lutador e professor de MMA, aterrorizou várias comunidades de Planaltina, no Distrito Federal. Os integrantes da quadrilha, fomentados pelo mercado lucrativo do tráfico de drogas, praticavam constantes atos violentos, como ameaças, sequestro e cárcere privado, extorsões, roubos circunstanciados, lesões corporais, estupro, porte ilegal de arma de fogo, corrupção de menores, torturas, ocultação de cadáver, homicídios e tentativas de assassinato.

O grupo chegou a construir uma cisterna para torturar e matar pessoas por dívida de drogas. Contra o acusado existiam seis mandados de prisão expedidos pela Justiça de Planaltina referentes aos crimes de torturas, estupro, sequestro e cárcere privado, extorsão, roubo, corrupção de menores, associação criminosa, homicídio consumado e ocultação de cadáver.

Leia Também:  Policiais da Deam de São João de Meriti prendem em Coelho da Rocha acusado de tentativa de homicídio

Em seu período de fuga, o bandido passou, inclusive, por países da América Latina, como Paraguai e Uruguai, até que, em novembro de 2020, o monitoramento do setor de inteligência mostrou que havia retornado ao Rio de Janeiro.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FAMOSOS

DISTRITO FEDERAL

SEGURANÇA

MAIS LIDAS DA SEMANA