POLÍCIA CIVIL DF

Operação Último Suspiro desarticula organização criminosa especializada

Publicados

em


Na manhã dessa quarta-feira (21), a Polícia Civil do DF, por intermédio da Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (CORPATRI /PCDF) deflagrou a Operação Último Suspiro. Com efetivo de cerca de 150 policiais civis, foi dado cumprimento a 22 mandados judiciais, sendo cinco prisões preventivas, uma prisão temporária e 16 mandados de busca e apreensão (MBAs). A operação teve por objetivo desbaratar uma organização criminosa altamente especializada em furtos de airbags de veículos de alto padrão. Os equipamentos eram destinados a lojas de revenda de autopeças localizadas no setor H Norte, em Taguatinga.

O fenômeno de furto de airbags é novo. Há notícia do seu início em meados de 2018 na Europa e EUA. Criminosos do DF aparentemente perceberam esse lucrativo nicho e adotaram o método. Trabalho de inteligência da CORPATRI levantou, entre início de 2019 até a presente data, cerca de 130 ocorrências dessa espécie de crime no DF.

A partir do mapeamento de ocorrências, os agentes iniciaram um incessante trabalho investigativo que durou quase um ano. Dezenas de perícias foram feitas, mas nenhuma foi capaz de apontar os autores. Somente com o monitoramento dos receptadores (lojistas do setor de autopeças) que foi possível desvendar quem seriam os responsáveis por tantos furtos.

Dada o perigoso risco de deflagração das bolsas dos airbags durante a extração, a habilidade dos criminosos era espantosa. O modus operandi era sempre o mesmo: usando carros roubados clonados, estacionavam ao lado dos veículos escolhidos para serem furtados. Enquanto um dos ladrões ficava ao volante, o outro, pela janela traseira, quebrava o vidro do carro da vítima e adentrava por ela, sem sequer abrir a porta. Depois, já do lado de dentro, rapidamente efetuava a desconexão das bolsas dos airbags e retornava pela janela ao seu veículo, empreendendo fuga – tudo isso em poucos minutos de ação. Essa dinâmica se dava mesmo durante o dia e em estacionamentos movimentados. Eram tão habilidosos que ninguém percebia.

Leia Também:  24ª DP prende mulher por roubo de motorista de aplicativo

Além disso, os criminosos eram tão experientes que buscavam espalhar os furtos em diversas regiões do DF, evitando repetir locais em espaços curtos de tempo. O registro fragmentado desses furtos em Delegacias diferentes camuflava o fenômeno, que aparentava tratar-se de casos isolados. Apenas com o árduo levantamento de dados feito pela CORPATRI e a comparação do modus operandi que foi possível ter o real dimensionamento dos danos causados à sociedade do DF. Durante as investigações, os policiais acompanharam o registro de cerca de 79 furtos.

Os investigados possuíam dezenas de passagens criminais por furtos em interior de veículo, alguns deles atuando nessa área há mais de uma década. Nesse sentido, a cada prisão, aprendiam com seus erros, tornando-se profissionais quase incapturáveis.

Lojistas comparsas

Com as informações levantadas, foi possível estabelecer o vínculo entre os lojistas do setor H Norte – Taguatinga e os criminosos, ficando claro que a destinação dada aos airbags era o mercado paralelo. Embora seja expressamente vedada por lei a comercialização de airbags usados, inúmeras lojas oferecem o produto. Enquanto na concessionária a troca desse item sai por R$ 10.000,00, na “robauto” do setor H Norte, se encontra o mesmo airbag por R$ 1.500,00 – R$ 2.000,00.

Leia Também:  PCDF prende homem que tenta estuprar dona de casa

A investigação atestou a existência de uma verdadeira indústria da pilhagem. Criminosos furtam os objetos que depois são colocados à venda em lojas sob um verniz de legalidade, enganando a população. Nesse contexto, dois lojistas (maiores receptadores) foram presos preventivamente, outras 13 lojas sofreram buscas e apreensão. Essa é a primeira grande operação no Brasil sobre o tema. Com a luz jogada sobre esse fenômeno, com certeza, as Polícias Judiciárias nos demais estados da federação também notarão essa nova modalidade de crime.
Registre-se que NÃO É a Polícia Civil a responsável pela fiscalização dessas lojas. Pela legislação, é o DETRAN que tem essa atribuição. Desde o ano passado, a partir da “Operação Rota da Seda”, quando se revelou o absoluto descontrole do setor de revenda de autopeças, que a PCDF tem buscado firmar acordo de cooperação técnica, que permitiria à Polícia Civil interditar as lojas ilegais.

A investigação foi capaz de imputar aos envolvidos dezenas de furtos qualificados. Além disso, os criminosos responderão por organização criminosa, receptação, lavagem de dinheiro e adulteração de sinal identificador dos carros usados para seu transporte. O somatório das penas pode alcançar patamar acima de 30 anos de reclusão. Tem-se a expectativa que essa tenha sido a última atuação desse grupo. Espera-se, por final, que a operação tenha efeito pedagógico sobre os demais. Vender airbags no DF não vale mais o risco. Quem insistir vai acabar na cadeia e perder todos os valores auferidos com a prática ilegal.

Assessoria de Comunicação/DGPC
#PCDFemAção
PCDF, excelência na investigação

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍCIA CIVIL DF

Mudança no atendimento do plantão das delegacias em virtude de cronograma de desinfecção de combate ao COVID-19

Publicados

em


Em virtude do cronograma de desinfecção de combate ao COVID-19 nas Unidades Policiais abaixo listadas, a ser realizado pelo DASG/DAG/PCDF, afetando a rotina das Delegacias, especialmente das Centrais de Flagrantes – CEFLAGs, nos dias, locais e horários especificados, o plantão diurno (de 08h às 20h) será, excepcionalmente, deslocado para outra Unidade Policial integrante da Centralizadora, onde será desenvolvida toda a atividade da equipe plantonista, retornando-se ao status quo ante às 20h do mesmo dia.

Dia 01/12/2020 – desinfecção na 1ª DP. O plantão funcionará na 04ª DP;

Dia 01/12/2020 – desinfecção na 5ª DP. O plantão funcionará na 02ª DP;

Dia 01/12/2020 – desinfecção na 6ª DP. O plantão funcionará na 09ª DP;

Dia 01/12/2020 – desinfecção na 13ª DP. O plantão funcionará na 35ª DP;

Dia 01/12/2020 – desinfecção na 12ª DP. O plantão funcionará na 38ª DP;

Dia 01/12/2020 – desinfecção na 15ª DP. O plantão funcionará na 23ª DP;

Dia 01/12/2020 – desinfecção na 16ª DP. O plantão funcionará na 31ª DP;

Leia Também:  24ª DP prende mulher por roubo de motorista de aplicativo

Dia 01/12/2020 – desinfecção na 18ª DP. O plantão funcionará na 24ª DP;

Dia 01/12/2020 – desinfecção na 21ª DP. O plantão funcionará na 11ª DP;

Dia 02/12/2020 – desinfecção na 20ª DP. O plantão funcionará na 14ª DP;

Dia 02/12/2020 – desinfecção na 30ª DP. O plantão funcionará na 10ª DP;

Dia 02/12/2020 – desinfecção na 24ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 02/12/2020 – desinfecção na 26ª DP. O plantão funcionará na 32ª DP;

Dia 02/12/2020 – desinfecção na 27ª DP. O plantão funcionará na 29ª DP;

Dia 03/12/2020 – desinfecção na 10ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 03/12/2020 – desinfecção na 08ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 03/12/2020 – desinfecção na 04ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 03/12/2020 – desinfecção na 02ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 03/12/2020 – desinfecção na 03ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 03/12/2020 – desinfecção na 09ª DP. Não haverá mudança de sede;

Leia Também:  Operação Makhfi: dez mandados de busca e apreensão são cumpridos

Dia 04/12/2020 – desinfecção na 17ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 04/12/2020 – desinfecção na 29ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 04/12/2020 – desinfecção na 32ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 04/12/2020 – desinfecção na 19ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 04/12/2020 – desinfecção na 35ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 04/12/2020 – desinfecção na 31ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 04/12/2020 – desinfecção na 14ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 04/12/2020 – desinfecção na 33ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 07/12/2020 – desinfecção na 38ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 07/12/2020 – desinfecção na 11ª DP. Não haverá mudança de sede;

Dia 07/12/2020 – desinfecção na 23ª DP. Não haverá mudança de sede.

ASCOM/DGPC

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FAMOSOS

DISTRITO FEDERAL

SEGURANÇA

MAIS LIDAS DA SEMANA