PARANÁ

UEPG realiza estudo inédito sobre tilápia vermelha

Publicados

em


Pesquisadores que integram o Grupo de Pesquisa em Aquicultura da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) realiza um estudo inédito sobre uma nova variedade de tilápia vinda da Flórida (EUA), para ser criada no Brasil. O trabalho foi apresentado na quinta edição do Aquaimprove, em Portugal, evento organizado pelo Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (Ciimar).

A tilápia vermelha tem grande aceitação por parte de consumidores do mundo todo por apresentar coloração avermelhada, mas ainda são poucas as informações sobre os aspectos relacionados à nutrição e alimentação do animal. No Brasil, o peixe chegou em 2019, importado pela Piscicultura S3 de São Paulo e foi transferido para o curso de Zootecnia da universidade.

A UEPG foi a instituição brasileira escolhida para observar, entre dezembro de 2019 e março de 2020, aspectos fundamentais como o crescimento e microbioma da tilápia vermelha, além da condição da tilápia e desempenho produtivo em relação a outras espécies.

Os estudos foram desenvolvidos pelos professores de Zootecnia Wilson Massamitu Furuya e Valéria Rossetto Barriviera Furuya. Para o professor Wilson, foi uma honra o curso de Zootecnia desenvolver estudos desta importância.

Leia Também:  Governo do Estado isenta de ICMS remédio mais caro do mundo

 “Apresentar os nossos trabalhos na Europa foi um privilégio para nós e para a UEPG. Divulgamos as pesquisas desenvolvidas aqui para pesquisadores do mundo todo. O Brasil é pioneiro nos estudos de alimentação de tilápia. Ficamos lisonjeados pela UEPG ser a instituição escolhida para estudar essa nova variedade de tilápia no país”, destacou.

DESAFIADOR – Responsável pelo manejo dos peixes, Alycia Rudinik, uma das estudantes que participaram do evento internacional, relata como foi a experiência de auxiliar no trabalho com as tilápias vermelhas.

“Como pesquisadora foi desafiador. Trabalhei por 60 dias nesta pesquisa. São poucos estudos realizados sobre este peixe, e eu fiz o manejo das tilápias estudadas de forma a garantir os melhores resultados ao final do experimento. Após este processo, ainda apresentei um trabalho em Portugal, que foi uma experiência incrível, pois agreguei mais conhecimento e ajudei a mostrar para os profissionais estrangeiros o que estamos realizando no Brasil”, afirma.

A acadêmica Paola Aparecida Paulovski também ressalta a relevância de ter participado de um estudo deste nível e o aprendizado que obteve no processo. “O estudo é importante pela falta de informações que se tem da linhagem vermelha no Brasil, especialmente nas fases iniciais, que foram as estudadas. Como acadêmica pesquisadora, o trabalho contribuiu para minha formação por ser uma linhagem nova no país e até então eu não tinha conhecimento do seu potencial produtivo”.

Leia Também:  Governador destaca parcerias entre o Estado e o Exército

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

PARANÁ

Portos do Paraná redobram a atenção no combate à pandemia

Publicados

em


As ações adotadas pela empresa Portos do Paraná desde março para prevenção e combate da Covid-19 continuam e devem ser intensificadas. Novas estratégias de reforço foram debatidas nesta sexta-feira (04), com participação do Órgão Gestor de Mão de Obra (Ogmo), Sindicato dos Trabalhadores Portuários (Sintraport) e a Intersindical, que reúne os sindicatos dos estivadores, capatazia, conferentes de carga, arrumadores, trabalhadores do bloco, vigias e práticos do Estado.

Os procedimentos adotados desde o início da pandemia, em março, estão mantidos nos portos de Paranaguá e Antonina. As triagens iniciais de saúde seguem acontecendo 24 horas, com atendimento médico especializado. Também são disponibilizados álcool em gel, novas torneiras, sabão antisséptico, chuveiros e lava-pés com hipoclorito de sódio.

“As equipes de enfermagem realizaram mais de 1 milhão de aferições, aplicando o questionário de segurança em todos os trabalhadores que acessam as áreas portuárias. A estrutura montada no início da crise foi mantida e agora contamos com cada trabalhador para redobrar a prevenção”, explica Luiz Fernando Garcia, diretor-presidente da Portos do Paraná.

Leia Também:  "Não foi por invalidez", diz Celso de Mello sobre aposentadoria

A parceria entre sindicatos e operadores portuários tem sido essencial para dar segurança aos trabalhadores e suas famílias. “A doença é grave e exige o esforço conjunto. Todos precisam fazer sua parte, seja em casa ou em serviço”, alertou Garcia.

O OGMO Paranaguá anunciou a disponibilidade de um ônibus extra, nos horários de pico, para o transporte seguro dos trabalhadores portuários autônomos. O órgão faz o monitoramento constante dos mais de 2 mil Trabalhadores Portuários Avulsos (TPAs).

“Temos tomado as ações necessárias para que o trabalhador se sinta protegido e as operações portuárias não parem. Mantemos um canal de comunicação com todos, em que mais de 90% diz se sentir seguro dentro do porto, com as ações adotadas em conjunto”, ressalta o gerente operacional do OGMO, Manuel Rubens de Magalhães Filho.

Para João Antonio Lozano, presidente do Sindicato dos Estivadores e da Intersindical Portuária, o momento é de união e alerta. “É fundamental que todos entendam e colaborem. Não adianta o porto, operador portuário, OGMO adotarem medidas de prevenção se o trabalhador não usar máscara, lavar as mãos, manter distância”, reforça.

Leia Também:  Neste fim de semana o plantão da Agência Estadual de Notícias atende pelo telefone (41) 99198-0235

“Hoje os trabalhadores se sentem mais seguros dentro do porto do que fora. Meu pedido é para que todos façam a prevenção e a mantenham também nos momentos de descanso. Juntos podemos vencer a Covid”, disse Lozano.

CUIDADOS – Além das medidas já adotadas, os portos do Paraná devem intensificar as campanhas de comunicação. A biometria para entrada no cais será mantida, seguindo determinação da Receita Federal e Cesportos.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA