MUNDO

Estados Unidos temem alta adicional de casos de covid-19 nos feriados

Publicados

em


Autoridades sanitárias dos Estados Unidos se preparam para outro crescimento de infecções, internações e mortes por covid-19, após a disseminação do novo coronavírus ter acelerado na semana anterior ao feriado do Dia de Ação de Graça (26 de novembro).

A média móvel em sete dias de novos casos da doença chegou a mais de 165 mil na quinta-feira (19), com a média de mortes subindo para 1.359, mais do que qualquer outro dia desde o fim de maio, segundo contagem da agência de notícias Reuters.

Com as internações subindo em muitas partes do país, sobrecarregando uma equipe médica que já está exausta, as autoridades em mais de 20 estados impuseram restrições para tentar conter a disseminação do vírus.

A coordenadora da força-tarefa contra o coronavírus da Casa Branca, Deborah Birx, afirmou que o vírus está se espalhando a uma taxa elevada em mais de metade do país e que os encontros do Dia de Ação de Graças devem se limitar aos familiares imediatos.

Leia Também:  Telemedicina com foco em UTI discute 125 casos de pacientes internados

Viagens devem ser evitadas

“Eu não gosto de falar um número… se você disser que podem ser dez pessoas, e são oito de quatro famílias diferentes, então provavelmente não é o mesmo nível de segurança do que dez pessoas de uma mesma casa”, afirmou Birx.

As autoridades americanas têm insistido que as pessoas devem evitar viagens desnecessárias e ter cautela com a aproximação dos feriados de Ação de Graças e Natal. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos emitiram uma “forte recomendação” para que os americanos evitem viajar nas férias.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MUNDO

China lança sonda para recolher material da superfície lunar

Publicados

em


A China lançou com êxito a sonda espacial Chang`e-5 para recolher material da superfície lunar, na primeira missão desse gênero desde os anos 70.

O lançamento da sonda foi feito nessa segunda-feira (23), a bordo do foguete Longa Marcha-5, a partir do Centro de Lançamento de Wenchang, na província de Hainão (sul).

“A sonda entrou com precisão na órbita previamente estabelecida. A missão foi concluída com êxito”, afirmou o diretor do Centro de Lançamento e responsável pela missão, Zhang Xueyu. 

De acordo com a agência de notícias estatal chinesa Xinhua, esta é uma das “missões espaciais mais complexas e desafiadoras” que a China já realizou.

“A missão vai ajudar a promover o desenvolvimento científico e tecnológico do país e estabelecer uma base importante para futuros pousos tripulados na Lua”, disse o vice-diretor do Centro de Exploração Lunar da Administração Espacial da China, Pei Zhaoyu.

A Chang`e-5 deverá colocar vários módulos na superfície lunar para recolher cerca de dois quilos de amostras.

A nave vai levar dois dias para chegar à superfície e a missão vai durar cerca de 23 dias, iinformou Pei. As amostras vão chegar à Terra em meados de dezembro.

Leia Também:  Sergipe registra 235 novos casos de Covid-19 e mais uma morte nesta sexta

Ação chinesa

A missão vai tornar a China o terceiro país capaz de recolher amostras de material lunar, depois dos Estados Unidos e da antiga União Soviética.

A missão, batizada em homenagem à deusa chinesa da Lua Chang`e, está entre as mais ousadas da China desde que o país colocou um homem no espaço, pela primeira vez, em 2003, tornando-se a terceira nação a fazê-lo, depois dos EUA e da Rússia.

A sonda chinesa Chang`e 4 foi a primeira a pousar no lado relativamente inexplorado da Lua, que não é visível a partir da Terra, e fornece medições completas da exposição à radiação da superfície lunar, que são vitais para qualquer país que planeje enviar astronautas à Lua.

Em julho passado, a China tornou-se um dos três países a lançar uma missão a Marte, que vai procurar sinais de água no planeta vermelho. As autoridades chinesas disseram que a nave Tianwen 1 está em curso para chegar a Marte por volta de fevereiro.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA