MULHER

Cuckold: o fetiche em que o homem tem prazer de ser corno

Publicados

em


source

Há alguns meses um termo novo relacionado a fetiche começou a aparecer com certa frequência nas redes sociais e nas buscas on-line: cuckold. Trata-se da prática em que o homem gosta que sua parceira tenha relações com outras pessoas. 

No Brasil, a frequência de busca do termo no Google teve um aumento de cerca de 800% nos últimos 15 anos. A quantidade de pornografia relacionada ao tema também é grande. Só no XVideos, pesquisar por “Cuckold Brasil” aponta mais de 42 mil vídeos sobre a prática.

Trisal
Pexels/Reprodução

Entenda o que é cuckold, o fetiche da pessoa por ser corno


O que é Cuckold? 

Para explicar o que é esse fetiche, o Delas conversou com o psicólogo especialista em sexualidade do Sexo sem Dúvida, Marcos Santos. O termo cuckold é derivado da língua inglesa. Ele explica que se trata de um fetiche de alguns homens em ter a parceira transando com outros homens. 

Independente da pessoa ter uma uma relação aberta ou um casamento monogâmico, se o parceiro sente prazer em ouvir, ver ou mesmo ter conhecimento de que sua parceira tem relações deixais com outras pessoas, ele se enquadra nessa fetiche. Não há infidelidade, pois há total consentimento entre as partes. 

“No Brasil a figura do ‘corno’ ainda hoje é algo pejorativo e motivo de vergonha para os homens. Ser trocado, sentir-se traído, ser comparado a outros homens, sempre foram temores masculinos. Com o avanço das informações sobre sexo, relacionamentos e o acesso facilitado pela Internet, este fetiche saiu dos bastidores para ganhar fama justamente por despertar antigos medos, mas também possíveis desejos”, acrescenta. 

Leia Também:  Cortar a franja deu errado? Descubra como solucionar o problema!

Como o fetiche funciona? 

O especialista explica que esse fetiche se enquadra na vertente que envolve masoquismo e voyerismo (quando a pessoa sente prazer sexual em ver ou ser visto por outras pessoas). Existem várias formas e cada casal encontra a que achar melhor para o bem-estar dos dois. Por se tratar do universo das fantasias sexuais, o cuckold pode levar às mais diferentes práticas. Por exemplo: 

– A parceira encontra um outro homem e depois conta os detalhes para o parceiro. 

– Ela volta para casa com outro homem, enquanto o parceiro fica no ambiente ao lado escutando toda interação. 

– A mulher encontra outro homem e grava o encontro. Depois exibe o vídeo para o parceiro. 

– O casal também pode usar o voyeurismo, no qual o parceiro apenas observa a relação sexual entre sua mulher e o amante. 

Também vale participação ativa do parceiro no sexo, com envolvimento no ato sexual e alternando com a observação.

E quando são as mulheres que gostam de ser traídas? 

De fato, o cuckold não é só para homens. As mulheres também têm vez no fetiche. As cuckquean, como são chamadas a mulheres praticantes, gostam de ver os parceiros fazendo sexo com outras mulheres. 

Assim como na versão masculina, as mulheres também podem ter prazer em ouvir, assistir e até mesmo participar da relação sexual com o marido e a amante. Há inclusive aquelas que gostam de escolher as mulheres com quem seus parceiros devem sair (seja no swing, entre amizades ou mesmo uma profissional contratada). 

Leia Também:  Chá revelação grandioso em Dubai custou 90 mil dólares

É sempre bom lembrar que não existe traição dentro do fetiche cuckold. Toda a prática é acordada por ambas as partes. Se alguém trai fora do combinado, não há fetiche envolvido, e sim falta de consideração. 

“Se para o homem pensar em sua parceira com outro cara gera ameaça e sofrimento, então o cuckold não se aplica. Para este tipo de prática é muito importante ter uma relação de muito diálogo, maturidade e sinceridade. Se estão a fim de experimentar, regras também se aplicam a este tipo de fetiche. Qualquer coisa que envolva sexo necessita do consentimento das duas partes.”, encerra. 

Existem brinquedos sexuais para quem quiser fazer isso? 

Alguns casais utilizam cintas de castidade, modelos onde o pênis é colocado em sextoys que impedem a masturbação. Nessa situação, o homem pode ver sua parceira transando, mas não é permitido se masturbar enquanto assiste. Pode também ser algemado e vendado para apenas ouvir o sexo rolando. 

Existem também casas de swing cuja temática da noite é justamente cuckold. Além disso, existem redes sociais como a Mundo Erótico, Fetlife e Sexlog que possuem grande audiência vinda justamente dos cucks (apelido dado aos apreciadores-adeptos da prática).

Fonte: IG Mulher

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MULHER

Açaí: mitos e verdades sobre o consumo da fruta para a saúde

Publicados

em


source

Alto Astral

undefined
Reprodução: Alto Astral

Açaí: mitos e verdades sobre o consumo da fruta para a saúde

O açaí é uma das primeiras opções que vem em mente quando pensamos em uma sobremesa refrescante e saudável, já que é uma fruta extremamente saborosa e fonte de substâncias positivas para o organismo. Apesar disso, é preciso esclarecer alguns mitos e verdades para entender melhor os benefícios desse alimento tão popular e adorado no nosso país.

Nativo da Amazônia, ele é rico em vitamina E, fibras, cálcio, magnésio e potássio, além de possuir grande poder antioxidante. Estudos apontam que consumir 100 gramas de polpa de açaí duas vezes ao dia estimula a redução de glicemia, insulina e colesterol ruim. Para tirar algumas dúvidas, Jefferson Oliveira Domingos, fundador do Villa Roxa, empresa especializada em açaí e alimentação saudável, explica os mitos e verdades sobre o fruto. Confira!

Mitos e verdades sobre o açaí

Açaí: mitos e verdades sobre o consumo da fruta para a saúde
Foto: Shutterstock

Açaí rejuvenesce

Verdade! Além de conter uma alta dose de antioxidantes, o fruto é capaz de retardar o envelhecimento . Pesquisas indicam que o açaí é 33 vezes mais eficaz do que o vinho tinto ou a manga nesse sentido. Para completar, ele também possui a capacidade de combater células cancerígenas.

Leia Também:  Homem é preso por furto em Paraty

É muito calórico e engorda

Mito! A polpa em si não impacta no peso (100 gramas de açaí têm apenas 60 calorias). Ou seja, é um produto de baixo teor calórico. Na verdade, o que pode engordar é o xarope de guaraná que é acrescentado ao fruto para que fique mais doce. Esse tipo de consumo é maior no Sudeste, onde as pessoas costumam também adicionar frutas, paçoca, leite condensado, leite em pó e outros acompanhamentos.

Ajuda no controle do diabetes e colesterol

Verdade! O diabetes mellitus tipo 2 pode ser controlado e prevenido com a ajuda da fruta, pois ela é rica em lipídios e fibras e pobre em carboidratos. Outra vantagem é o baixo índice glicêmico, que evita os picos de glicemia. Também contém propriedades hipocolesterolêmicas, que atuam na redução do colesterol e melhoram o equilíbrio entre colesterol bom (HDL) e ruim (LDL).

Poderosa fonte de ferro

Mito! Apesar de seus pontos positivos, a quantidade de ferro encontrada em 100 gramas do fruto é somente 1,5 mg. Essa é uma concentração baixa se comparada a outros alimentos como o feijão, que possui quase 6 mg em uma xícara.

Leia Também:  PMDF prende homem que portava arma dentro do carro

Boa opção para antes da atividade física

Verdade! Por conter diversas vitaminas e minerais, o alimento garante uma dose extra de energia durante o exercício. Por outro lado, é bom se lembrar de não exagerar nas porções e consumi-lo sem o xarope de guaraná. Caso queira incrementar a refeição, uma ótima dica é bater a polpa com uma banana e adoçar com mel .

Pode transmitir Doença de Chagas

Verdade! A má higienização do fruto após a colheita pode fazer com que transporte ovos de barbeiro – inseto que transmite a doença. Por isso, é essencial confiar na procedência do produto comprado.

Para evitar que isso aconteça, ele deve ser colocado de molho em uma composição que retira todas as impurezas. Depois, passar por três tanques de lavagem para que seja feita a despolpa. Feito isso, deverá ser congelado a uma temperatura de 45° negativos. Essa fase só pode ser realizada após o processo de limpeza e higienização, eliminando o risco de transmissão da doença.

Leia bem o rótulo e dê sempre preferência para o açaí pasteurizado !

Consultoria: Jefferson Oliveira Domingos, fundador do Villa Roxa | Texto: Gabriel Gameiro/colaborador/ SportLife | Edição: Giovane Rocha, Milena Garcia e Renata Rocha

Fonte: IG Mulher

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA