MULHER

Cabelos ralos: tudo o que você precisa saber para prevenir e tratar

Publicados

em


source

Alto Astral

undefined
Reprodução: Alto Astral

Cabelos ralos: tudo o que você precisa saber para prevenir e tratar

Os cabelos ralos são caracterizados pelos fios quebradiços, propensos ao frizz e com aspecto “minguado”. Podem ser um grande incômodo para grande parte das mulheres, já que transmitem uma aparência de madeixas sem brilho e vitalidade, influenciando diretamente na autoestima. Mas existe, sim, solução.

De maneira geral, esse problema capilar pode estar relacionado à diminuição da densidade dos fios ou queda de cabelo . A tricologista Viviane Coutinho reuniu os principais cuidados necessários para que você possa lidar com a questão da melhor forma – e recuperar todo o volume e movimento. Confira!

Dicas da especialista para quem tem cabelos ralos

Cabelos ralos: tudo o que você precisa saber para prevenir e tratar
Foto: Shutterstock

Como identificar

A profissional explica que não é um dilema identificar quando os cabelos estão ficando ralos, já que a mudança pode ser percebida a olho nu: “Quando os fios estão mais fracos, eles tendem a quebrar mais facilmente e cair com maior regularidade. Se a pessoa estiver perdendo uma grande quantidade de cabelo ao longo do dia, é bom ligar o sinal de alerta”.

Leia Também:  Horóscopo do dia: previsões para 4 de setembro de 2020

Na dúvida, vale a pena fazer uma observação mais minuciosa da cabeça e, se for o caso, procurar a ajuda de um especialista no assunto. “Se houver grandes áreas com poucos fios ou um aumento de tamanho nas linhas ao dividir o cabelo, evidenciando o couro cabeludo, fique ainda mais atenta”, pontua.

Fios finos x cabelos ralos

Muitas pessoas acreditam que os dois termos são sinônimos, porém, isso não é verdade. Viviane diz que é possível que alguém tenha fios grossos e, mesmo assim, sofra com cabelos ralos em algum momento da vida, por exemplo: “O cabelo ralo é resultado de uma menor quantidade de fios e o cabelo fino, por sua vez, é consequência de fios com menor densidade”.

Causas

Após identificar que os seus fios estão ralos, o primeiro passo é descobrir as causas desse problema, que podem ser diversas. “Para iniciar o tratamento adequado e recuperar a vitalidade dos fios, é fundamental ter essa informação em mãos”, recomenda.

Entre os principais fatores causadores dos cabelos ralos estão o envelhecimento e tendência genética. Além disso, vale considerar uma alimentação desregulada e o estresse como possíveis responsáveis pela questão.

Leia Também:  Ansiedade de fim de ano: veja formas para aliviar os sintomas

Por sua vez, o excesso de química e o uso exagerado de fontes de calor (secador, chapinha, babyliss …) também atuam fragilizando os fios, deixando-os danificados . Então, a combinação desses fatores pode ocasionar na queda capilar.

Prevenção

A tricologista destaca que não se deve esperar chegar a um quadro grave de perda de cabelo para que os fios sejam devidamente tratados. Os cuidados devem começar na prevenção do problema: “Nunca é só sobre cabelo. Precisamos nos cuidar para termos qualidade de vida e mais autoestima”.

Tratamento

As opções de tratamento para os cabelos ralos variam de acordo com a situação e devem ser recomendados por um profissional especializado. “Para aquelas que aderem à química, é possível recorrer a outros tipos de alisamento e, no caso das pessoas mais velhas, os agentes antioxidantes também são ótimos aliados para retardar o processo”, finaliza Viviane.

Consultoria: Viviane Coutinho, tricologista | Texto: Milena Garcia | Edição: Renata Rocha

Fonte: IG Mulher

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MULHER

Carolinie Figueiredo fala sobre violência obstétrica em carta aberta

Publicados

em


source
carolinie figueiredo
Instagram/Reprodução

Atriz também é terapeuta e educadora parental

A atriz Carolinie Figueiredo usou o dia de ontem (25), Dia Internacional do Combate à Violência Contra a Mulher,  alguns dias após relembrar o abuso sexual que sofreu , falou sobre a violência obstétrica sofrida durante sua primeira gravidez.

A ex-Malhação tem 31 anos e dois filhos, Bruna Luz, de nove anos e Theo, de 6. Em uma carta aberta, ela contou a experiência de dar luz à Bruna, que fez aniversário também no dia de ontem:

“Minha história de compreensão e elaboração da violência começou há nove anos, na chegada da minha filha ao mundo. Por ter sido um parto vaginal e sem anestesia, eu não compreendia o que tinha acontecido, mas algo me parecia errado. Eu tinha 22 anos. Dois anos depois do nascimento dela, eu estava grávida do meu segundo filho. Ao repassar as experiências do primeiro parto com a médica, ela me disse: ‘O que aconteceu foi uma violência obstétrica e você precisa elaborar isso’.”.

Leia Também:  Simpatias e Benzeduras para afastar quebranto

“Um filme passou na minha cabeça: não só a privação de água e comida, o impedimento de movimentar meu corpo. Não só as palavras de descrédito e humilhação sobre meu processo de parir, mas também a manobra de Kristeller (prática antiga da obstetrícia, que consiste em empurrar a barriga da mulher com toda força para que o bebê saia mais rápido; superperigosa pro bebê e para a mãe, altamente violenta). Doem também as memórias de trazer minha filha ao mundo gritando: ‘Não, não, não’, enquanto eu tentava fechar as pernas pra me proteger da dor. Essas dores estão vivas nas nossas células, na sensação física de limites que foram atravessados. Fica a vontade de chorar, o nó na garganta, asmemórias que estão gravadas e emergem nos registros do corpo.”

Ela terminou o relato dedicando sua luta por uma sociedade mais igualitária à filha aniversariante, esperançosa de que a menina viverá em um mundo melhor.

“Filha, hoje é seu aniversário de 9 anos. Parte do meu trabalho de despertar é limpar o terreno para que você pise com mais segurança. Estamos abrindo espaço para que seu caminho seja mais livre e mais justo. Esse movimento não é só meu, mas de todas mulheres que vieram antes, são por nossas avós, bisas, tias, primas… Mulheres que atravessaram tudo isso sem ter espaço de fala e escuta. Quando você puder compreender toda essa história, minha filha, eu espero que você sinta orgulho e admiração por esse movimento.”

Leia Também:  AVISO DE PAUTA: Governadora reúne gabinete de crise para tratar sobre a situação de estiagem em Santa Catarina
Fonte: IG Mulher

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA