MINISTÉRIO PÚBLICO DF

Líder religioso é condenado a 20 anos de prisão por estupro de adolescente no Recanto das Emas

Publicados

em


.
<!– Social Share Buttons | Powered by Web Agency –> <!– Social Share Buttons | Powered by Web Agency –>

O juiz reconheceu como causas de aumento da pena a autoridade que o autor do fato exercia sobre a vítima e a continuidade da ação criminosa. O acusado está preso desde fevereiro de 2019

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) obteve a condenação do líder religioso, João Batista dos Santos, pelo estupro de uma adolescente de apenas 13 anos. A pena foi agravada pela autoridade que o réu exercia sobre a vítima como bispo de igreja frequentada pela jovem. A Vara Criminal do Recanto das Emas definiu a pena em 20 anos e 6 meses de reclusão, reconhecendo a ocorrência continuada do crime, por pelos menos três vezes.

Na ocasião dos fatos, em 2017, o réu era bispo de igreja e nessa função teria conhecido a vítima, com quem desenvolveu relação de confiança e proximidade na qual a adolescente compartilhou angústias sobre sua opção sexual. Segundo denúncia do MPDFT, recebida pela Justiça em 3 de março deste ano, mesmo antes dos abusos, o bispo falava que amava e que iria casar com a adolescente. Depois de a vítima comentar sobre a sua preferência sexual homossexual, ele propôs passar um óleo para ungir seu corpo, argumentando ser uma forma de cura gay.

Leia Também:  MPDFT encaminha para mulheres, por WhatsApp, material de prevenção à violência doméstica

Após os abusos, a vítima começou a ter crises de ansiedade, foi então que decidiu relatar os fatos ocorridos. Para o Ministério Público, “é evidente que o “modus operandi” utilizado não é inédito, ou seja, há um padrão de ataque. Depois de ganhar a confiança das vítimas, estas eram levadas a acreditar que poderiam ser curadas com um óleo ungido passado em seu corpo”, ao citar outra sentença condenatória contra o réu, nos quais se constata o uso de óleo para tocar o corpo, inclusive nas partes íntimas. 

De acordo com a sentença: “a conduta do réu trouxe à vítima problemas de saúde consistentes em crises de ansiedade e do pânico, bem como gerando a ocorrência de episódios de desmaios e necessidade de atendimento psicológico, aspectos que sugerem gravames que extrapolam o próprio dissabor decorrente dos atos libidinosos a que foi submetida”.

O representante religioso já estava preso preventivamente desde fevereiro. Após o início das investigações, verificou-se que o homem já foi condenado duas vezes pelo crime de violação sexual mediante fraude, no entanto, recorreu em ambos e respondia aos processos em liberdade. Ele também havia sido absolvido em outros dois processos com denúncias semelhantes.

Leia Também:  Perícia diz que arma foi apontada para rosto de adolescente que morreu em Cuiabá

Número do processo: 0701177-31.2020.8.07.0019

 

 

Fonte: MP DF

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MINISTÉRIO PÚBLICO DF

Em apoio a operação do MP de Minas, MPDFT cumpre mandado de prisão e busca e apreensão

Publicados

em


O Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) prestou apoio na manhã desta quarta-feira, 30 de setembro, à operação “A Queda do Biombo” que é coordenada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) na região do Triângulo e Noroeste de MG e investiga uma organização criminosa especialista em lavagem de dinheiro e, na prática da sonegação fiscal relacionada ao Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) durante a venda de cereais. A Subsecretaria da Receita da Secretaria de Fazenda de Minas (SEF) também participou da operação. De acordo com o órgão, o prejuízo aos cofres públicos pode alcançar a marca de R$ 1 bilhão.

Em Brasília, foi cumprido um mandado de prisão preventiva e outro de busca e apreensão. Ambos alcançaram apenas um alvo em residência localizada no Guará. A diligência foi coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e pelo Centro de Produção, Análise, Difusão e Segurança da Informação (CI) e contou com o apoio da Polícia Civil do DF (PCDF).

Leia Também:  Reforma tributária só será apresentada quando tiver votos, diz líder do governo

Além do DF, a ação foi deflagrada nos municípios de Uberlândia/MG, Uberaba/MG, Franca/SP e São Paulo. Ao todo, sete pessoas foram presas preventivamente e são cumpridos 14 mandados de busca e apreensão. As investigações do MPMG que resultaram na operação “A Queda do Biombo” foram realizadas pela Coordenadoria Regional de Defesa da Ordem Econômica e Tributária do Triângulo e Noroeste, da 1ª Promotoria de Justiça de Unaí/MG e da 17ª Promotoria de Justiça de Uberlândia.

Fonte: MP DF

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

GOIÁS

SEGURANÇA

BRASIL E MUNDO

MAIS LIDAS DA SEMANA