MINAS GERAIS

Romeu Zema visita unidade da Epamig que desenvolveu técnica inovadora para produção de vinhos premiados

Publicados

em


O governador Romeu Zema destacou a qualidade dos produtos e as potencialidades de Minas durante visita à vinícola experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), em Caldas, no Sul de Minas, nesta quinta-feira (15/10). Ao todo, 11 rótulos de vinhos produzidos em Minas Gerais e São Paulo foram premiados na competição internacional Decanter World Wine Awards, no final de setembro deste ano. Os vinhos são produzidos com técnica desenvolvida pela Epamig.

Antes da visita ao campo experimental, Zema se reuniu com os agraciados para um almoço em uma das fazendas produtoras para conhecer de perto o trabalho realizado. Os fabricantes utilizam o pacote tecnológico e a assistência da Epamig.

“Temos visto Minas Gerais se aperfeiçoar muito na produção de vinho. Com certeza temos um grande futuro pela frente. Precisamos deste agronegócio pujante, que traga desenvolvimento. Temos cafés e queijos que são referências internacionais, e vejo que o vinho, e a cachaça, estão indo nesse mesmo sentido”, disse o governador.

Ele ainda destacou o trabalho da sua gestão para criar um ambiente favorável de negócios, atuando na desburocratização de medidas. Segundo Zema, o governo irá estudar medidas de apoio ao negócio e aos produtores mineiros.

“Temos um problema fiscal gravíssimo no estado, mas vamos estudar medidas para ver o que é possível fazer. Não podemos ficar em desvantagem em relação a outros estados. Queremos transformar Minas no estado que tenha menos dificuldades para o empreendedor”, disse o governador.

Tecnologia

Leia Também:  Embaixador do Azerbaijão visita a Assembleia Legislativa nessa terça-feira

Os rótulos vencedores contam com a tecnologia da dupla poda, iniciada em 2000. A técnica consiste na inversão do ciclo produtivo da videira, que altera para o inverno o período de colheita das uvas destinadas à produção de vinhos.

Hoje, pode-se colher uvas sadias, de maturação plena, com mais aroma e concentração de cor, o que contribui para o incremento da qualidade de vinhos apreciados dentro e fora do país.

Desde o ano 2000 foram investidos cerca de R$ 5 milhões, entre recursos públicos e privados, em projetos de desenvolvimento de técnicas para manejo e produção de técnicas qualificadas.

“A premiação internacional atesta não somente a qualidade da bebida, mas também do manejo da cultura, além de render reconhecimento. Tudo isso é possível graças às técnicas da Epamig, à dupla poda e ao pacote tecnológico, que propiciaram o desenvolvimento da cadeia da vitivinicultura na Mantiqueira”, afirmou a enóloga da Epamig, Isabela Peregrino.

“Inauguramos um outro jeito de fazer vinho no Brasil e eles estão impressionando pela qualidade. Temos uma realidade implantada, que vai crescer, gerar emprego, riqueza e negócios para o estado”, destacou o produtor de vinhos e ex-pesquisador da Epamig, Murillo de Albuquerque Regina, responsável por desenvolver a ideia no Brasil.

Campo Experimental

O Campo de Caldas é a única adega enológica experimental na região Sudeste do Brasil. São cerca de 500 hectares de vinhedos registrados com a técnica da dupla poda. Há estimativa de aumentar mais 100 hectares em 2021, além das áreas com produção tradicional voltadas para as uvas para espumantes.

Produção

Minas Gerais conta com 25 produtores de vinho (são 100 em todo o Brasil), gerando de 300 a 500 empregos diretos durante o ciclo de trabalho. A produção estimada, com toda a área plantada em produção, é de 4 mil toneladas de uva e 2,4 milhões de litros de vinho. Houve 20% de aumento da área no último ano e a estimativa é a de que o mercado movimente R$ 120 milhões anuais.

Leia Também:  Previsão do tempo para Minas Gerais nesta quarta-feira, 16 de setembro

A secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini; o secretário de Governo, Igor Eto; e o secretário-geral, Mateus Simões, participaram da visita, além de lideranças municipais.

Competição

A premiação internacional, realizada em setembro, é organizada pela revista inglesa Decanter, uma das mais respeitadas publicações sobre vinhos do mundo. Neste ano, a 17ª edição do concurso avaliou 16.518 rótulos.

Entre os premiados estão 12 rótulos produzidos em municípios do Sul de Minas e de São Paulo. Desse número, 11 foram produzidos a partir da técnica da dupla poda.

Dois vinhos foram premiados com medalhas de prata: Fumé Blanche Sauvignon Blanc, da vinícola Ferreira (92 pontos) e Tempos de Góes Reserva Sauvignon Blanc, da vinícola Góes (90 pontos).

Os medalhistas de bronze foram o Espumante Nature, da Carvalho Branco (89 pontos); Vale da Pedra (tinto), da Guaspari (88 pontos); Luiz Porto Cabernet Sauvignon, da Luiz Porto Vinhos Finos (88 pontos); Brandina Assemblage, da Villa Santa Maria (88 pontos); Bárbara Eliodora Sauvignon Blanc (87 pontos); Syrah Speciale, da Casa Verrone (87 pontos); Vale da Pedra (branco), da Guaspari (87 pontos); Colheita Especial Viognier, da Casa Verrone (86 pontos); Vista da Serra Syrah, da Guaspari (86 pontos); Eva Syrah, da Maria Maria (86 pontos).

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MINAS GERAIS

Vale do Aço e Triângulo do Sul evoluem para Onda Verde

Publicados

em


Diante de um cenário de estabilização da pandemia em Minas Gerais, mais duas macrorregiões de Saúde, Triângulo do Sul e Vale do Aço, foram autorizadas a avançar para a onda verde do plano Minas Consciente, criado pelo Governo de Minas para orientar as prefeituras na retomada gradual e segura das atividades.

Com a mudança, deliberada nesta quarta-feira (28/10) pelo Comitê Extraordinário Covid-19, cerca de 80% do estado — o que representa 11 das 14 macrorregiões de Saúde — estão incluídos na onda verde, a mais avançada do plano. A redução de 16% da incidência da doença nos últimos 14 dias contribuiu para esse cenário.

Na onda verde, estão liberados o funcionamento de teatro, cinemas, parques e feiras, por exemplo, a partir do cumprimento de protocolos sanitários com rígidas orientações sobre distanciamento social e práticas de higiene, como uso de máscara e álcool em gel.

As regiões do Triângulo do Sul e Vale do Aço avançaram para a onda verde após passarem 28 dias estáveis na onda amarela. Agora, apenas as macrorregiões Nordeste, Triângulo do Norte e Leste do Sul permanecem na onda amarela, estágio intermediário para retomada de atividades, com abertura de bares, restaurantes e academias.

Neste cenário de estabilidade, nenhuma região está na onda vermelha, a mais rígida, com permissão apenas para funcionamento dos serviços essenciais, como supermercados e farmácias. Para o secretário de Estado de Saúde (SES-MG), o médico Carlos Eduardo Amaral, a redução da incidência da doença e a tendência da estabilidade da ocupação dos leitos permitiram as mudanças.

“Seis meses após o lançamento do Minas Consciente, estamos vendo uma tendência de queda tanto no número de casos quanto no de óbitos. A taxa de ocupação de leitos também está estável e com tendência de redução. É uma ocupação que está inferior a 60% há dez dias e vem se mantendo assim. E vemos que a participação da covid-19 nessa ocupação representa 20% dos leitos. É uma situação equilibrada”, disse o secretário.

Leia Também:  Previsão do tempo para Minas Gerais neste sábado, 24 de outubro

 

Balanço

Até o momento, mais de 650 cidades minerais aderiram ao plano Minas Consciente, impactando mais de 14 milhões de pessoas. Neste contexto, ao menos 517 cidades mineiras com menos de 30 mil habitantes registraram incidência da covid-19 abaixo de 50 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias

Distanciamento e eventos

Outra mudança que passa a valer para o plano Minas Consciente a partir deste sábado (31/10) é sobre as medidas obrigatórias de distanciamento em eventos. Pela nova regra aplicada à Deliberação 17, a distância para cada pessoa deve ser de 10 m² em eventos fechados e de 4 m² em eventos abertos. Em ambos os casos, o número máximo de presentes permitido por evento é de até 500 pessoas. As autorizações para eventos são válidas apenas para a onda verde, sendo que todos os protocolos de proteção, que incluem o uso de máscara e álcool em gel, são obrigatórios.

Segundo o secretário de Saúde, as regras visam proteger trabalhadores e frequentadores de eventos culturais. No dia 1 de dezembro, o Comitê Extraordinário Covid-19 irá analisar o impacto da mudança e, caso seja necessário, poderá propor novas alterações.

“Embora tenhamos um número total maior de pessoas permitidas, quando falamos em 10m² de distanciamento por pessoa em ambientes fechados reduzimos consideravelmente o número de pessoas que poderiam frequentar eventos neste primeiro mês, que é considerado um primeiro passo para o setor. Com muito cuidado e equilíbrio, vamos tentar dar um primeiro passo neste mês para aquecer o setor”, afirmou Carlos Amaral.

MAPAS
 

Onda verde

 

Leia Também:  Centro Socioeducativo de Governador Valadares oferece aulas on-line

As macrorregiões NorteNoroesteJequitinhonhaLesteCentro,, Vale do Aço, SudesteCentro-SulOesteSul e Triângulo do Sul estão na onda verde, o que possibilita a abertura de serviços não essenciais com alto risco de contágio. São eles:

– Atividades artísticas, como produção teatral, musical e de dança e circo;
– Cinemas, bibliotecas, museus, arquivos;
– Parques, zoológicos e jardins;
– Feiras, congressos, exposições, filmagens de festas, casas de festas, bufê;
– Parques de diversão, discotecas, boliches, sinuca;
– Bares com entretenimento (shows e espetáculos);
– Serviços de colocação de piercings e tatuagens.

*Para avançar para a onda verde, as cidades precisam estar há 28 dias consecutivos na onda amarela, sem sofrer retrocessos durante esse período.

Onda Amarela

 

 

As macrorregiões Nordeste, Triângulo do Norte e Leste do Sul mantiveram índices favoráveis para a abertura de serviços não essenciais, contemplados pela onda amarela. Nesta fase, são permitidos:

– Bares (consumo no local);
– Autoescolas e cursos de pilotagem;
– Salões de beleza e atividades de estética;
– Comércio de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo;
– Papelarias, lojas de livros, discos e revistas;
– Lojas de roupas, bijuterias, joias, calçados, e artigos de viagem;
– Comércio de itens de cama, mesa e banho;
– Lojas de móveis e lustres;
– Imobiliárias;
– Lojas de departamento e duty free;
– Lojas de brinquedos;
– Academias (com restrições);
– Agências de viagem;
– Clubes.

 

*As determinações para a próxima semana são divulgadas às quintas-feiras, a partir das 15h, neste link. Também no portal do plano Minas Consciente são apresentadas informações sobre a adesão dos municípios ao plano, indicadores e resultados.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

FAMOSOS

DISTRITO FEDERAL

SEGURANÇA

MAIS LIDAS DA SEMANA