GOIÁS

Goiás realiza dia D de vacinação contra pólio e multivacinação neste sábado

Publicados

em


O Estado de Goiás realiza neste sábado, 17, o dia D de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e a Multivacinação para atualização da caderneta de vacinas. O objetivo é o de imunizar crianças e adolescentes até 15 anos de idade. A campanha é promovida pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO), em parceria com o Ministério da Saúde e os municípios goianos.

Os postos de vacinação no dia D funcionarão das 8h às 17 horas, de acordo com a programação de cada Secretaria Municipal de Saúde. A meta da SES-GO é imunizar contra poliomielite no mínimo 95% da população-alvo da campanha, o que representa 348.274 de crianças, do total de 366.605; e atualizar a carteira de vacinação de crianças e adolescentes de até 14 anos 11 meses e 29 dias, com vacinas contra o sarampo, coqueluche, meningite, hepatite, entre outras.

Durante o evento online para abertura das campanhas, em 5 de outubro, o secretário de Estado da Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, destacou que o dia D “não é para concentrar ou aglomerar pessoas, mas, sim, uma oportunidade para que aquelas famílias que não conseguem levar as crianças durante a semana tenham um dia a mais para procurar os postos”. Ele lembrou que a vacinação é uma das maiores ferramentas civilizatórias e de promoção da qualidade de vida disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS). “Reforço para que pais, padrinhos, tios e responsáveis levem as crianças e adolescentes aos postos. Temos vacinas para todos que procurarem as unidades”, disse.

Leia Também:  Mato Grosso do Sul atinge meta e vacina 90,78% do público-alvo contra Influenza

Pandemia

Em relação a Covid-19, a gerente de Imunização da SES-GO, Clarice Carvalho dos Santos, esclarece que as salas de vacinação foram estruturadas e os profissionais capacitados para receber a população de forma segura neste momento de pandemia. Para  minimizar o risco de transmissão, pessoas com suspeita ou confirmação da covid-19 devem adiar a vacinação por, pelo menos, três dias depois do desaparecimento dos sintomas, com tempo mínimo de isolamento de 14 dias após o início dos sintomas. 
 
“A população, ao procurar os postos de vacinação, deve utilizar máscaras, manter distanciamento mínimo de 1,5 metro de um indivíduo para o outro e higienizar as mãos sempre que necessário”, orienta a gerente. Ela reforça que  o uso de máscara facial é recomendado  para todas as pessoas a partir de 2 anos de idade.

Poliomielite

A campanha contra a poliomielite tem como objetivo vacinar crianças de 12 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias). O objetivo é o de vacinar o público-alvo indiscriminadamente com a vacina oral poliomielite (VOP) para a redução do risco de reintrodução do poliovírus selvagem, mantendo o País livre da doença.

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito. O último caso registrado no Brasil foi em 1989. No entanto, ainda há circulação do vírus em dois países (Afeganistão e Paquistão), o que representa risco de importação de casos para o território brasileiro, devido às baixas coberturas vacinais.

Leia Também:  Polícia Civil de Goiás participa de ação conjunta para capturar membros de facção criminosa atuante no Pará

Multivacinação

A multivacinação, por sua vez, ocorrerá de forma seletiva, pois pretende imunizar crianças e adolescentes menores de 15 anos ainda não vacinados ou completar esquemas  vacinais em atraso. A campanha de multivacinação não tem uma meta de cobertura vacinal a ser alcançada, uma vez que o objetivo é a atualização da caderneta de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação.

Para as crianças menores de 7 anos, serão oferecidas as seguintes vacinas, de acordo com as indicações do Calendário Nacional de Vacinação: BCG (tuberculose), pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, haemophilus influenzae tipo B, VIP (poliomielite inativada), VOPb (poliomielite atenuada), rotavírus, pneumocócica 10 valente, meningocócica C conjugada, febre amarela, tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), hepatite A; hepatite B, DTP (difteria, tétano e coqueluche) e varicela.

Para crianças a partir de 7 anos e adolescentes com até 15 anos, serão ofertadas: tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola); dT (difteria e tétano), HPV, meningite ACWY, hepatite B, dTpa (difteria, tétano e coqueluche acelular).

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Fonte: Governo GO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GOIÁS

Ipasgo abre auditorias periciais para cirurgias bariátricas

Publicados

em


O Instituto de Assistência aos Servidores Públicos de Goiás (Ipasgo) está com a agenda aberta para a realização de novas auditorias periciais para cirurgias bariátricas. O procedimento, que estava suspenso devido à pandemia do novo coronavírus, foi liberado em agosto para as pessoas que já estavam marcadas desde março e, agora, foi retomado para os demais usuários.

O presidente do Ipasgo, Hélio José Lopes, afirma que os esforços do Governo de Goiás visam oferecer atendimento de saúde com qualidade e segurança. “Estamos respeitando todas as medidas de segurança e as cotas de procedimentos de obesidade mórbida de cada unidade hospitalar. A nossa prioridade é garantir a saúde e o bem-estar do usuário”, explica.

As cirurgias foram suspensas temporariamente, cumprindo determinações do Ministério da Saúde e do Governo de Goiás, com o objetivo de aumentar a disponibilidade de leitos nos hospitais da rede Ipasgo para atender aos casos de internação em função da pandemia do novo coronavírus e casos gerais de urgência e emergência.

Para o agendamento, os usuários deverão ligar no telefone (62) 3238-2416 e comparecer à Central de Multiatendimento, na sede do Ipasgo, com os seguintes documentos: cartão do Ipasgo, identidade, Termo de Consentimento, pedido do médico assistente da cirurgia, relatórios dos profissionais de saúde (médico, endocrinologista, nutricionista, psicólogo, fisioterapia, pneumologista – opcional –, entre outros). 

Leia Também:  Governo facilita acesso ao programa de troca de geladeiras

Caso necessário, devem levar também exames que comprovem comorbidades. Os relatórios e exames deverão ter até um ano de validade e estar em papel timbrado, com assinatura e carimbo do profissional, de forma legível e com data.

Pensando na segurança dos beneficiários e dos colaboradores, ambos deverão usar máscara durante a perícia, que acontecerá com intervalo de uma para outra. Os assentos da recepção são espaçados e será disponibilizado álcool em gel 70%. Todos os auditores usarão equipamentos de proteção individual (EPI’s). É importante que o usuário esteja com vestimentas leves e calçado fácil de retirar.

Documentos necessários
– Cartão do Ipasgo;
– Identidade;
– Termo de Consentimento;- Pedido do médico assistente da cirurgia, relatórios dos profissionais de saúde (médico, endocrinologista, nutricionista, psicólogo, fisioterapia, pneumologista – opcional -, entre outros);
– E, caso necessário, exames que comprovem comorbidades.

Serviço
Agendamento: (62) 3238-2416
Local: Central de Multiatendimento do Ipasgo – Avenida 1ª Radial, nº 586, Setor Pedro Ludovico, Goiânia.

Instituto de Assistência dos Servidores do Estado de Goiás (Ipasgo) – Governo de Goiás

Fonte: Governo GO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA