GOIÁS

Fica 2020 inscreve 331 filmes de 17 países

Publicados

em


Mesmo diante dos desafios impostos pela pandemia de Covid-19, o Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica 2020) contabiliza 331 filmes inscritos até a meia-noite desse domingo (27/09), quando as inscrições se encerraram. Do total, 211 são de curtas e 38 de longas.

Representantes de 17 países se inscreveram nesta edição. O Brasil liderou o ranking com 226 filmes inscritos, sendo 198 curtas e 28 longas. Pela 17ª Mostra ABD Cine Goiás, serão 82 curtas goianos.  

A etapa seguinte é a de seleção das produções que participarão do festival e concorrerão aos prêmios. O festival ocorrerá de 16 a 21 de novembro, de forma 100% virtual. Devido às limitações próprias do cenário atual, este ano a premiação será toda em dinheiro, ou seja, não haverá distribuição de troféus físicos.

Para o secretário de Estado da Cultura, Adriano Baldy, esses números foram recebidos como comprovação da relevância que o Fica possui para o segmento de audiovisual não só brasileiro, mas para outros países. “Em meio às incertezas do momento, além de chegarmos à mesma média de inscrições das edições anteriores, teremos até filme da Sérvia concorrendo”, ressalta. O país em questão concorrerá com um curta-metragem.

Leia Também:  Região Sudoeste registra 53% a mais de focos de queimadas em julho

Os outros países inscritos são Portugal, com três filmes (um longa e dois curtas); Peru (um longa e dois curtas); Colômbia, com dois curtas-metragens, Estados Unidos, com dois longas-metragens; e Irã (um longa e um curta).

Vão concorrer com um longa-metragem Argentina, Uruguai, Áustria e Malásia e com um curta-metragem Chile, Alemanha, Itália, Sérvia, Reino Unido e Holanda.

Premiação

No total, R$ 142,5 mil serão distribuídos em premiações que variam de R$ 2 mil a R$ 7 mil. Outra novidade do Fica 2020 é o prêmio José Petrillo, em forma de taxa de seleção, que pagará R$ 3,5 mil para cada longa-metragem e R$ 2 mil para cada curta-metragem selecionado. Essa premiação é acumulável com outras que o filme venha a receber.

Já as premiações destinadas à Mostra ABD serão de R$ 2,5 mil e R$ 2 mil nas categorias de melhor filme de ficção, melhor filme documentário, melhor filme experimental, melhor diretor, direção de fotografia, roteiro, atuação, melhor som, trilha musical e direção de arte.

A 21ª edição do Fica também tem como novidade o prêmio “Goiás do Futuro”, pensado especialmente para a cidade de Goiás, já que este ano o festival não será realizado presencialmente.

Leia Também:  Parques estaduais vão reabrir no próximo dia 10

As inscrições dessa modalidade estão abertas até 23 de outubro e somente cidadãos vilaboenses podem concorrer – uma vez que o objetivo é contribuir com a geração de renda no município e alavancar o turismo na região, com ideias que visem tornar Goiás mais sustentável e inovador.

Homenagem

O homenageado do Fica 2020 será o jornalista Washington Novaes, que faleceu em agosto deste ano. Ele foi um dos principais nomes no jornalismo e audiovisual ambiental e despertou a atenção do Brasil e do mundo para o Cerrado.

Para celebrar e homenagear a carreira do jornalista, o Fica exibirá, em sua programação, alguns de seus mais importantes trabalhos na Mostra Washington Novaes.

Secretaria de Estado da Cultura (Secult) – Governo de Goiás

Fonte: Governo GO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GOIÁS

Gacinha Caiado visita Parque Nacional das Emas

Publicados

em


A primeira-dama e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), Gracinha Caiado, visitou na última quarta-feira (28/10), durante ações no Sudoeste do Estado, o Parque Nacional das Emas, maior reserva de Cerrado do país, na divisa dos municípios de Mineiros e Chapadão do Céu. A passagem pelo local foi para conhecer a biodiversidade da fauna e flora e o fenômeno natural da bioluminescência, evento único nos meses de outubro e novembro e, que, em área terrestre em todo planeta, só ocorre em Goiás. A intenção do Governo de Goiás é contribuir para levar ao conhecimento de todos as belezas da região. 

Gracinha, que estava acompanhada dos secretários Andréa Vulcanis (Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) e César Moura (Retomada), destacou que o Cerrado goiano é cheio de riquezas naturais, com várias espécies de plantas, aves e animais, alguns, inclusive, com risco de extinção. “O parque é maravilhoso. Estamos presenciando aqui araras, veados e gaviões. É uma beleza que todos precisam vir conhecer. E essa maravilha fica aqui no Estado, com acesso por Mineiros ou Chapadão do Céu”, explicou. 

A coordenadora do GPS esclareceu ainda que a reserva é de administração federal, mas que o Estado de Goiás busca contribuir em sua divulgação e ressaltar a importância da conscientização de preservação de áreas como a do parque. 

O passeio foi guiado por Graziele Martins Carneiro, condutora da Associação de Guias de Turismo Filhos do Cerrado, que enalteceu a presença de Gracinha Caiado, por ser a primeira vez que uma primeira-dama vai até a reserva, que tem 132 mil hectares. Ela explica que o parque atrai muitos interessados em ver de perto diversos animais. “E há uma grande possibilidade pela imensidão da área. O parque é rota internacional de observadores de aves. Tem aves que são endêmicas, encontradas só aqui”, lembrou.  

Leia Também:  Goiás tem mais de 1.600 mortes e 66.059 casos

Um grande atrativo na reserva é a contemplação de um fenômeno raro, a bioluminescência. Ele é provocado pelas larvas de vagalume, depositadas em milhares de cupinzeiros, que nesse período mais úmido, emitem uma luz esverdeada que brilha e atrai diversos insetos e até cupins para fazer a sua alimentação. Mesmo com a insistência da chuva, Gracinha Caiado fez questão de se aproximar e ver de perto o cenário mágico que se estende por uma grande área do Parque Nacional das Emas. 

“É maravilhoso presenciar isso. Estamos embaixo de chuva, mas é uma coisa que vale a pena vir e ver de perto. É impressionante presenciar esse fenômeno”, incentivou Gracinha Caiado. “Fiquei deslumbrada com o que eu vi. É um Cerrado muito diferenciado”, completou Andréa Vulcanis. 

A titular da Semad destacou, ainda, que na região há uma coordenação entre as riquezas naturais e a atividade produtiva. “Que todos possam reconhecer o parque e, ao mesmo tempo, entender que é uma dinâmica econômica que acontece no entorno com a atividade rural, principalmente. E convivem em harmonia graças a todo o trabalho que a gente vem fazendo aqui”, pontuou. 

Leia Também:  Com mudanças operacionais, Detran retoma Balada Responsável

No parque, a primeira-dama ainda fez um passeio de boia cross no Rio Formoso, outra atração no local. O percurso dura cerca de 30 minutos em uma área de beleza intocável, com vegetação de mata ciliar bem preservada. “São águas calmas, onde você pode encontrar diversos animais. Como a água é muito limpa, podemos ver o fundo do rio e alguns peixes. É um passeio de contemplação”, descreve Thiago Moura Naves, outro condutor da reserva. 

A região recebe cerca de 3 mil visitantes por ano, a maior parte, estrangeiros. São pessoas interessadas em acampar e universitários que buscam conhecer a biodiversidade do Cerrado. De acordo com o chefe do Parque Nacional das Emas, Marcos da Silva Cunha, está sendo feito um planejamento para oferecer mais infraestrutura para atrair até 10 mil visitantes por ano no local. A atuação recebe o apoio da Goiás Turismo. “Incentiva as prefeituras e as empresas privadas a alavancar o turismo”, afirmou. 

Marcos também ressaltou que a ida da primeira-dama Gracinha Caiado e dos secretários prestigia o parque não só na área do turismo como também no aspecto da conservação. “E não só o Parque Nacional das Emas, como outros que têm no Estado de Goiás, que são de muita importância para a humanidade. Aqui é um Patrimônio Natural da Humanidade (Unesco). Temos esse papel importante de preservação da natureza e desse bioma.”
 

Fonte: Governo GO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA