ESPÍRITO SANTO

Pesquisas comprovam retomada da economia do turismo no Espírito Santo

Publicados

em


Dados do Observatório do Turismo capixaba comprovam o aumento da taxa de ocupação hoteleira e do fluxo de passageiros no Aeroporto de Vitória nos últimos meses.

Em setembro foi registrado um aumento de 33,4% no número de desembarques no Aeroporto de Vitória. Já em relação à taxa de ocupação da rede hoteleira, o município da Serra registrou um aumento de 53,5%.

Vitória apresentou crescimento positivo na ocupação hoteleira, considerando os meses de setembro e outubro de 2020, com taxa média igual a 31,0%. Já o município de Vila Velha obteve taxa média de crescimento de 24,4%, no comparativo entre outubro e o mês anterior, em 2020.

De acordo com as informações do Aeroporto de Vitória, na comparação dos meses de julho e agosto de 2020, houve crescimento positivo tanto no número de desembarques – equivalente a 48,5% – quanto no número de embarques, igual a 48,0%. Em relação ao número de embarcados, o aumento equivale a 32,9%.

Confira os dados completos no Observatório do Turismo:

Leia Também:  Projeto cria roteiro de turismo Rota das Nascentes

Taxa de ocupação hoteleira dos três municípios citados acesse https://observatoriodoturismo.es.gov.br/taxa-ocupacao-hoteleira.

Para conferir os dados sobre os números de embarque e desembarque no Aeroporto de Vitória acesse: https://observatoriodoturismo.es.gov.br/aeroporto-de-vitoria-2

Informações à Imprensa:
Assessoria de Imprensa da Setur
Simone Diniz
(27) 3636-8006 / 99805-1308
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPÍRITO SANTO

Conheça as características do Aedes aegypti

Publicados

em


Doenças como dengue, zika e chikungunya são transmitidas pela fêmea do mosquito Aedes aegypti. Com menos de um centímetro de comprimento, o mosquito tem listras brancas no corpo e nas patas, sendo essa a principal diferença em relação aos pernilongos comuns. Circula durante todo o dia, mas costuma ser mais ativo nos horários com temperaturas mais amenas, como das 7h às 10h e das 16h às 19h. Além disso, voa baixo picando geralmente entre os joelhos e pés.

Aedes aegypti leva, em média, dez dias para se desenvolver e vive durante 30 dias. Uma única fêmea produz de 60 a 120 ovos em cada ciclo reprodutivo e pode ter mais de três ciclos durante sua vida.

A proliferação do mosquito é intensificada no verão, período mais quente do ano. Mas, os cuidados para eliminar os criadouros devem ser mantidos durante todas as estações, evitando, assim, o aumento alarmante de casos.

Ciclo de vida do Aedes aegypti

O ciclo de vida do Aedes aegypti é dividido em quatro etapas: ovo, larva, pupa (estágio intermediário entre a larva e o adulto) e adulto. A fêmea do mosquito deposita seus ovos nas bordas dos recipientes com água limpa e parada. Dois ou três dias após o contato do ovo com o líquido, as larvas nascem e dias depois chegam na fase da pupa. Esse ciclo dura cerca de 48 horas e, ao término, se transformam em mosquitos adultos.

Leia Também:  Governo do Espírito Santo divulga novo Mapa de Risco Covid-19

Como prevenir

Para evitar a proliferação do mosquito, é necessário que cada cidadão se empenhe nesse processo, mantendo as calhas sempre limpas e as caixas d’água bem vedadas; verificando se não existe água acumulada nas lajes; escovando as bordas das vasilhas de água e comida de animais; descartando lixos, entulhos e pneus nos locais adequados, por exemplo.

Veja aqui o 47º boletim da dengue

Veja aqui o 47º boletim da zika

Veja aqui o 47º boletim da chikungunya

 

Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Paula Lima / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA