ESPÍRITO SANTO

Espírito Santo avança no cumprimento de metas e recebe R$ 860 mil para fortalecimento da gestão da água

Publicados

em


.

Após o cumprimento da maioria das metas pactuadas com o Governo Federal, o Espírito Santo, por meio da Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh), recebeu aproximadamente R$ 860 mil da Agência Nacional de Águas (ANA). O repasse é referente à certificação do 2º período do 2º ciclo do Programa de Consolidação do Pacto Nacional pela Gestão das Águas (Progestão) no Espírito Santo.

Em 2019 o Estado cumpriu mais de 90% das metas pactuadas com a ANA, entre elas a integração de dados de usuários de recursos hídricos, com o cadastro de usuários de águas superficiais e a contribuição para difusão do conhecimento, com o repasse de informações estaduais sobre recursos hídricos ao Governo Federal.

O Espírito Santo também atendeu plenamente às metas do gerenciamento de recursos hídricos em âmbito estadual, principalmente, no que diz respeito às variáveis legais, institucionais e de articulação social, como organização institucional, gestão de processos, legislação, capacitação e atuação do Conselho Estadual de Recursos Hídricos (Cerh).

Após certificação dos resultados com a ANA, o Estado pôde receber, no último mês de agosto, a segunda parcela do Progestão no valor de R$ 861.892,00. O recurso é administrado pela Agerh, órgão responsável por executar a Política Estadual de Recursos Hídricos no Espírito Santo. O aporte, no entanto, pode ser destinado a todo o Sistema de Gerenciamento Estadual de Recursos Hídricos (Sigerh/ES), formado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama), Agerh, pelo Cerh e os Comitês de Bacias Hidrográficas do Espírito Santo.

Leia Também:  Grupo farmacêutico confirma operações de novo centro de distribuição no ES a partir de julho

O Estado faz parte do Progestão desde 2014 e desde então os recursos transferidos já foram aplicados em projetos para o fortalecimento da gestão da água, como estudos de recursos hídricos, contratação de pessoal em designação temporária, modernização tecnológica, desenvolvimento de Planos de Bacias Hidrográficas, monitoramento da qualidade da água, ações de capacitação e treinamento, entre outros.

Para a diretora administrativa financeira da Agerh, Solange Malta, os recursos destinados pelo Progestão contribuem diretamente para a execução de projetos importantes para a autarquia e para todo o Estado. “Além do incentivo financeiro, o programa federal é um grande modelo de gestão, que leva em consideração a aplicação de recursos com base na comprovação do cumprimento de metas por parte dos beneficiários. Um exemplo a ser seguido pelos gestores públicos que é colocado em prática aqui na Agerh”, pontua a diretora. 

Progestão

O Progestão é um programa de incentivo financeiro, com o princípio de pagamento por alcance de metas definidas entre a ANA e as entidades estaduais, com base em normativos legais. A adesão é voluntária e se dá por meio de decreto oficial específico.

Leia Também:  Cuidados para evitar a proliferação do Aedes aegypti devem permanecer na Primavera

Criado para fortalecer a gestão das águas em território nacional, de forma integrada, descentralizada e participativa, o Progestão também tem como objetivo promover o uso múltiplo e sustentável dos recursos hídricos.

Além do incentivo financeiro baseado no alcance de resultados, a coordenadora do Progestão no Estado, Elene Zavoudakis, destaca a oportunidade trazida pelo programa. “O intercâmbio de experiências na gestão de recursos hídricos entre todos os estados da federação, para colaboração e superação de desafios comuns, impulsiona não somente o Sigerh/ES, mas todo o Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos”, opina a servidora da Agerh.

Informações à Imprensa
Assessoria de Comunicação da Agerh
Francine Leite
(27) 3347-6207|99935-0085
[email protected] / [email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPÍRITO SANTO

Outubro Rosa: em seis meses, 898 mulheres foram diagnosticadas com câncer de mama no Estado

Publicados

em


Começa nesta quinta-feira (01) a campanha Outubro Rosa. Com o tema “Quanto antes melhor”, lançado pela Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), o objetivo da ação é conscientizar a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

No Espírito Santo, o câncer de mama feminino é o maior causador de óbitos por câncer. Segundo dados preliminares do Sistema de Informação de Mortalidade da Secretaria da Saúde (Sesa), foram registrados 361 óbitos pela doença em 2019. De janeiro a agosto de 2020, 197 mulheres morreram em decorrência da doença.

De acordo com dados do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIH/SUS), de janeiro a julho de 2020 o Estado registrou 898 casos de câncer de mama. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que o Brasil terá 66.280 novos casos de mulheres com esse tipo de câncer até o final do ano. Ainda segundo a estimativa, o Espírito Santo registrará 790 casos e a Grande Vitória terá 80 novos casos no mesmo período.

O médico Ary Célio de Oliveira, referência da Área Técnica de Saúde da Mulher da Sesa, aponta que 45,3% das mulheres descobrem a doença em estado avançado. O especialista afirma que para mudar essa estatística, é necessário a realização dos exames periodicamente, além de manter alimentação saudável e realizar atividades físicas.

Leia Também:  Capela do Socorro recebe serviços na pré-operação do Descomplica SP

“Para a prevenção de diversas doenças, entre elas o câncer de mama, é importante a realização regular de atividades físicas, ter uma dieta equilibrada, manter o peso ideal e, principalmente, evitar o consumo excessivo de álcool e cigarros”, explicou o médico.

Ary Célio destacou ainda que quanto mais precoce o diagnóstico, maiores as chances de obter êxito positivo no tratamento. “As ações de detecção precoce do tumor têm como objetivo identificar as lesões pré-malignas ou câncer ainda no órgão de origem. Assim, as chances de ter sucesso no tratamento são maiores”, informou.

Onde buscar tratamento

O Espírito Santo conta com um estabelecimento de saúde habilitado como Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon) e seis estabelecimentos de saúde habilitados como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) para o tratamento de câncer de mama:

Hospital Santa Rita de Cássia (HSRC-AFECC) – instituição filantrópica conveniada ao Sistema Único de Saúde (SUS), classificada como Cacon;

Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim (HECI) – instituição filantrópica, conveniada ao SUS, classificada como Unacon;

Leia Também:  SES recebe 150 mil cápsulas de oxigenação do Senai e Solar Coca-Cola

Hospital Universitário Cassiano Antônio de Moraes (Hucam) – instituição pública federal, vinculada à Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), classificada como Unacon;

Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória (HSCMV) – instituição filantrópica, conveniada ao SUS, classificada como Unacon, vinculada a instituição de ensino (Emescam);

Hospital Evangélico de Vila Velha (HEVV) – instituição filantrópica, conveniada ao SUS, classificada como Unacon, vinculada a instituição de ensino (Univix);

Hospital Maternidade São José (HMSJ) – instituição filantrópica, vinculada ao SUS, classificada como Unacon;

Hospital Rio Doce – instituição filantrópica, vinculada ao SUS, classificada como Unacon.

 

Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Paula Lima / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes
(27) 3347-5642 / 3347-5643
[email protected]

 

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

GOIÁS

SEGURANÇA

BRASIL E MUNDO

MAIS LIDAS DA SEMANA