ESPÍRITO SANTO

Detran|ES emite novo documento eletrônico que unifica Licenciamento e Propriedade do Veículo

Publicados

em


Por determinação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), a partir desta segunda-feira (04), o Certificado de Registro de Veículo (CRV), popularmente conhecido por DUT ou “verdinho”, deixará de ser emitido em papel moeda e será unificado ao Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo Eletrônico (CRLV-e), de forma digital, sendo necessário ser expedido conforme já ocorre atualmente: apenas quando o proprietário realizar um serviço que exija um novo registro no veículo. A medida, que vale para todo o país, está disposta na Resolução Nº 809 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), de 15 de dezembro de 2020.

O antigo DUT se desvincula do CRV e se transforma na Autorização para Transferência de Propriedade do Veículo (ATPV-e). A medida valerá para veículos registrados a partir desta data, ou seja, os documentos impressos em papel-moeda verde, expedidos antes disso, continuarão valendo.

O diretor geral do Detran|ES Givaldo Vieira destaca que o órgão, diferentemente de alguns Detrans, não precisará interromper atendimentos temporariamente para implantar o novo serviço.

“Apesar de termos papel moeda suficiente para manter o modelo atual de documento por mais um mês e fazer uma transição com mais tempo para a população compreender melhor as mudanças, estamos obedecendo ao prazo estabelecido pelo órgão nacional. Acreditamos que, após uma adaptação inicial dos proprietários de veículos a esse novo modelo, vamos ter vantagens como a unificação de um só documento de registro e licenciamento, itens de segurança mais modernos como o QR Code e a oportunidade de acabar com os casos de perda do documento que exigia o pagamento para a emissão de uma segunda via para a venda do veículo, por exemplo”, afirma.

Leia Também:  Usina abre edital para criação de sistema eletrônico para Semad

Givaldo Vieira acrescenta também que “esta é uma tendência que já vinha acontecendo com a digitalização dos documentos de habilitação e de licenciamento, bem como nos mais de 50 serviços que disponibilizamos por meio do site do Detran|ES.”

O diretor-geral do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e presidente do Contran, Frederico Carneiro, comenta que o CRLV-e e a ATPV-e foram os últimos documentos a serem digitalizados pelo órgão nacional. “Com isso, nenhum órgão de trânsito utilizará mais o papel-moeda. Estamos gerando economia para nosso País”, salienta Carneiro.

O CRLV-e estará disponível em formato digital, após a quitação de todos os débitos, no aplicativo da Carteira Digital de Trânsito (CDT), pelo celular, no portal do Denatran ou por meio dos canais de atendimento do Detran|ES. O proprietário também pode imprimir o documento em papel A4 comum, branco, que terá o QR Code de segurança, válido para fiscalização.

SITUAÇÕES EM QUE SE DEVE REGISTRAR O VEÍCULO

– compra de veículo zero km;
– compra/venda de veículo usado;
– mudança de município de domicílio ou residência do proprietário;
– mudança de categoria ou alteração de característica do veículo.

O QUE MUDA –
 Na prática, as mudanças não trarão impactos para quem já possui o documento de registro e a autorização para transferência de propriedade (popularmente conhecido como DUT) em papel-moeda, ou seja, para os veículos registrados antes de 2021. Quando esse proprietário for vender o veículo, segue o mesmo procedimento atual: preenche o verso do documento com os dados do comprador, reconhece firma no cartório e, por fim, o comprador vai ao Detran para efetivar a transferência.

Leia Também:  Detran retoma na segunda (16) atendimento a usuários que tiveram serviço interrompido

Para os veículos registrados a partir do dia 4 de janeiro, o procedimento muda um pouco. O Detran expedirá somente o CRLV-e, em formato digital. A ATPV-e, que antes vinha em branco, no verso do documento, a partir de agora será expedida somente quando o proprietário for vender o veículo. Nessa ocasião, o proprietário solicita junto ao Detran, presencialmente ou por meio de algum canal de atendimento digital, a expedição do documento de transferência, informando os dados do comprador. O Detran disponibiliza a ATPV-e preenchida e com o QR Code de segurança. A partir daí, o procedimento é o mesmo de antes: reconhecimento de firma no cartório e efetivação da transferência no Detran.

Emissão do CRLV-e

Nos casos de novo registro do veículo, o CRLV-e, que agora traz as informações do CRV (o antigo DUT), deverá ser solicitado junto a uma agência do Detran|ES por meio de agendamento prévio no site www.agendamento.es.gov.br ou por meio de um despachante documentalista.

 *Com informações da Assessoria Especial de Comunicação do Ministério da Infraestrutura

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Detran|ES
Rhayan Esteves / Fabricia Borges / Fátima Negrelli / Zu Coelho
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPÍRITO SANTO

Proprietários de veículos já podem gerar boleto e pagar o IPVA 2021

Publicados

em


Os proprietários de veículos emplacados no Espírito Santo já conseguem gerar o boleto e pagar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2021. Apesar de todo o sistema já estar liberado, os vencimentos da primeira parcela/cota única começam apenas em março para os veículos pesados e em abril para os veículos leves.

A emissão do Documento Único de Arrecadação (DUA) deverá ser feita acessando o site da Secretaria da Fazenda (Sefaz) ou do Departamento Estadual de Trânsito (Detran|ES). Logo que o usuário abre o site da Sefaz, ele encontra no canto superior direito o ícone “Pague seu IPVA”. O ícone vai direcionar o usuário para uma nova janela na qual, novamente, ele deve clicar em “Pague seu IPVA”.

Na página seguinte o usuário deve clicar em “Emissão de boleto IPVA”. Nessa opção o usuário deve digitar a placa e o Renavam do veículo. O próximo passo é escolher se quer pagar em cota única com 5% de desconto, ou divido em quatro parcelas, com vencimento entre abril e julho, no caso de veículos leves.

Para que o pagamento seja feito não é preciso imprimir a DUA. Usuários de internet banking podem fazer a leitura do código de barras ou digitá-lo. Se preferir, o contribuinte também pode digitar o código gerado em um equipamento de autoatendimento do banco de sua preferência.

Os clientes Banestes têm uma comodidade a mais, podendo realizar consultas e pagamentos tanto do IPVA quanto do licenciamento, do DPVAT e de multas de veículos do Espírito Santo direto no Aplicativo Banestes e no Internet Banking.

O aplicativo ES na Palma da Mão, desenvolvido pelo ITi/Prodest (Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Espírito Santo), também oferece uma funcionalidade que permite emitir o documento de arrecadação ou capturar a linha digitável, que poderá ser copiada para qualquer aplicativo dos bancos credenciados para recolhimento do IPVA.

A variação média dos preços de referência para 2021 foi de -3,83%. O índice é obtido analisando a variação dos preços de mercado dos veículos, entre 2019 e 2020, e a composição da frota de veículos tributáveis do Estado. No Espírito Santo, a alíquota para carros de passeio e utilitários é de 2% sobre o valor do veículo. Já para motos, caminhões, micro-ônibus e ônibus é de 1%.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sefaz
Giordany Bozzato
(27) 3347-5128
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Leilão do Detran-MS realizado em Dourados arrecada o dobro do valor estimado e recursos serão investidos em melhorias das agências e sinalização
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA