ESPÍRITO SANTO

De cada seis pacientes notificados, um tem resultado positivo para Covid-19 no Estado

Publicados

em


De cada seis pacientes notificados com o novo Coronavírus (Covid-19) no Espírito Santo, um tem resultado positivo. Essa é a média do cenário atual da taxa de positividade de casos notificados no Estado.

A taxa de positividade de casos notificados é a porcentagem do número de todos os casos notificados pela Covid-19, seja por confirmação clínica ou laboratorial, e o quanto dessas notificações tiveram o resultado positivo. A positividade vem apresentando redução sustentada nos últimos três meses. 

Até essa quarta-feira (28), o Espírito Santo registrou 107.651 notificações pela doença até o mês de outubro, segundo dados do Painel Covid-19. Dessas, 15,88% foram confirmadas positivamente. Dessa forma, a cada seis notificações, uma foi positiva. 

“A taxa de positividade é um dos indicadores com os quais trabalhamos para visualizar a tendência do comportamento da doença no nosso território. Desde julho, observamos a redução e, neste mês, podemos atingir uma média abaixo dos 20%, o que não acontece desde março”, informou o gerente de Vigilância em Saúde, Orlei Amaral Cardoso. 

Ainda segundo Cardoso, a redução da taxa de positividade no território capixaba também significa “que o vírus tem circulado menos, mas que não deixa de existir”. “Ampliamos a testagem para todos aqueles que estejam com síndrome gripal e observamos essa redução da positividade. São mais testes sendo realizados, além da busca ativa dos casos, com a testagem dos contatos intradomiciliares. Entretanto, o vírus não deixou de circular e é necessário que mantenhamos todos os cuidados”, alertou o profissional.

Leia Também:  Programa Estadual de Imunizações realiza capacitação para registro de vacinação

 

Dados de positividade notificados 

De acordo com a última atualização do Painel Covid-19, o Estado notificou, em março, 1.309 casos da doença, apresentando uma positividade, em média, de 11,23%. Nos meses seguintes, foi observado o aumento da taxa. Em abril, a positividade foi para 25,85%, enquanto que, em maio e junho, subiu para 35,57% e 43,13%, respectivamente. 

Em junho, período em que a taxa apresentou maior número durante a pandemia, a cada duas notificações, um tinha resultado positivo. Já em julho, a taxa começou a apresentar uma redução, com 34,33%. Tendência que foi acompanhada nos meses seguintes de agosto, com 27,05,% e, setembro, com 23,99%.

 

Dados de positividade testados 

A taxa de positividade de casos testados também segue a tendência de redução no Estado. Para este indicador, é feita a porcentagem do número de casos testados, por métodos de IGG, IGM, testes rápidos e PCR, e quanto desses testes tiveram resultados positivos.

Em março, com cerca de mil testes realizados, a taxa de positividade era de 11,53%. Passou de 30,92%, em abril, para 46,23%, em maio. Atingindo a maior taxa durante a pandemia em junho, com 48,41%, com cerca de 73 mil testes realizados.

Em julho, a tendência de queda é comprovada. O mês registrou uma taxa de 34,43% de positividade dos casos testados. E segue em baixa nos meses de agosto, com 26,92%, e, setembro, com 23,64%.

Assim como nos casos notificados, a positividade em casos testados pode fechar o mês de outubro abaixo dos 20%. Até esta quinta-feira (29), a taxa está em 17,17%, com cerca de 101 mil testes realizados em todo Estado.

Leia Também:  Comícios influenciaram aumento dos casos de Covid-19 no Amazonas, diz Vigilância

 

Cuidados permanecem 

Segundo o médico infectologista e referência técnica do Núcleo Especial de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde, Raphael Lubiana Zanotti, os cuidados devem permanecer, mesmo no cenário atual. 

“A pandemia vai acabar, mas o mais provável é que continue a existir um pequeno número de casos de Covid-19, mesmo com o surgimento de uma provável vacina. Vamos ter de conviver com o vírus. Novos hábitos vieram para ficar”, destacou o médico.

Cuidados como manter a etiqueta respiratória, uso de máscaras e higienização de mãos e objetos são e continuarão sendo essenciais. “Lavar as mãos com frequência será um hábito importante para evitar a transmissão da Covid-19, e também de uma série de doenças infecciosas. Assim como o uso regular do álcool em gel. Ao espirrar ou tossir, cobrir o nariz ou a boca para que as partículas não se espalhem pelo ar é um hábito extremamente importante que deve ser regra agora”, explicou Raphael Zanotti.

 

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Paula Lima / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes
(27) 3347-5642 / 3347-5643
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPÍRITO SANTO

Casagrande se reúne com governadores de GO e MG em defesa do Corredor Centro-Leste

Publicados

em


O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, se reúne nesta segunda-feira (23) com os governadores de Goiás, Ronaldo Caiado, e de Minas Gerais, Romeu Zema. Na pauta dos encontros, a apresentação do projeto do Corredor Centro-Leste ligando os três estados. Fazem parte da comitiva capixaba, o secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip, e a presidente da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Cris Samorini.

Uma das iniciativas do projeto é a melhoria do Corredor Centro-Leste, que ligaria os portos da Região Metropolitana de Vitórias aos estados de Goiás e Minas Gerais pela Ferrovia Centro Atlântica (FCA) e pela Estrada de Ferro Vitória-Minas (EFVM), respectivamente. Pela manhã, o governador capixaba esteve com o colega goiano, na capital daquele Estado. Na ocasião, Casagrande enalteceu o projeto e ratificou a excelente oportunidade logística entre os três estados.

“Gostaria de agradecer ao governador [Ronaldo] Caiado, que está nos recebendo muito bem. Uma reunião técnica e uma grande articulação regional. Queremos unificar as ações de Goiás, Minas Gerais e Espírito Santo em torno de um projeto que melhore a eficiência logística.  O Corredor Centro-Leste é uma excelente oportunidade para o Brasil, com pouco investimento e que viabiliza logística de transporte de grãos e produtos industriais com muita produtividade”, afirmou o capixaba.

Leia Também:  Com aumento de casos de Covid-19 na região, Hopi Hari suspende reabertura

Casagrande também apontou os benefícios da iniciativa em termos de aumento da competitividade do País. “Goiás é um grande produtor, por exemplo, e aumentando a eficiência logística, você reduz o custo final ao consumidor, aumentando também a competitividade do Brasil. Hoje o custo Brasil em espera no porto, em transporte, é alto e se resolve com logística”, frisou.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, elogiou a proposta do governador Casagrande e ressaltou os benefícios em aproximar os Estados.

“Todos nós goianos estamos felizes em receber o (Renato) Casagrande, governador experiente e de destaque no cenário nacional, que traz uma proposta alternativa que oferta a Goiás um transporte mais barato, célere e dando mais competitividade a toda nossa indústria, mineração e agropecuária. Todos nós abraçamos essa alternativa de chegarmos aos portos do Espírito Santo. Temos alternativa do Porto de Santos, Maranhão e se conseguirmos convalidar essa proposta até o Espírito Santo, teremos um custo e trajeto menor e um porto que tem capacidade de receber grandes navios. O que nós sempre lutamos foi que o Corredor Centro-Leste tivesse uma condição de competitividade para que os estados do interior tenham a mesma condição de competitividade dos estados litorâneos”, pontuou Caiado.

Leia Também:  Secretaria da Educação divulga Calendário Escolar do ano letivo de 2020

O governador do Espírito Santo segue agora para Minas Gerais, onde apresentará o projeto no final da tarde desta segunda-feira para o governador Romeu Zema. Após a reunião, esta matéria será atualizada com fotos e informações.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Governo
Giovani Pagotto
(27) 98895-0843

 

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA