ESPÍRITO SANTO

Conheça as características do Aedes aegypti

Publicados

em


Doenças como dengue, zika e chikungunya são transmitidas pela fêmea do mosquito Aedes aegypti. Com menos de um centímetro de comprimento, o mosquito tem listras brancas no corpo e nas patas, sendo essa a principal diferença em relação aos pernilongos comuns. Circula durante todo o dia, mas costuma ser mais ativo nos horários com temperaturas mais amenas, como das 7h às 10h e das 16h às 19h. Além disso, voa baixo picando geralmente entre os joelhos e pés.

Aedes aegypti leva, em média, dez dias para se desenvolver e vive durante 30 dias. Uma única fêmea produz de 60 a 120 ovos em cada ciclo reprodutivo e pode ter mais de três ciclos durante sua vida.

A proliferação do mosquito é intensificada no verão, período mais quente do ano. Mas, os cuidados para eliminar os criadouros devem ser mantidos durante todas as estações, evitando, assim, o aumento alarmante de casos.

Ciclo de vida do Aedes aegypti

O ciclo de vida do Aedes aegypti é dividido em quatro etapas: ovo, larva, pupa (estágio intermediário entre a larva e o adulto) e adulto. A fêmea do mosquito deposita seus ovos nas bordas dos recipientes com água limpa e parada. Dois ou três dias após o contato do ovo com o líquido, as larvas nascem e dias depois chegam na fase da pupa. Esse ciclo dura cerca de 48 horas e, ao término, se transformam em mosquitos adultos.

Leia Também:  Câncer infantil é tema de fórum no próximo dia 23

Como prevenir

Para evitar a proliferação do mosquito, é necessário que cada cidadão se empenhe nesse processo, mantendo as calhas sempre limpas e as caixas d’água bem vedadas; verificando se não existe água acumulada nas lajes; escovando as bordas das vasilhas de água e comida de animais; descartando lixos, entulhos e pneus nos locais adequados, por exemplo.

Veja aqui o 47º boletim da dengue

Veja aqui o 47º boletim da zika

Veja aqui o 47º boletim da chikungunya

 

Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Paula Lima / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ESPÍRITO SANTO

Proprietários de veículos já podem gerar boleto e pagar o IPVA 2021

Publicados

em


Os proprietários de veículos emplacados no Espírito Santo já conseguem gerar o boleto e pagar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2021. Apesar de todo o sistema já estar liberado, os vencimentos da primeira parcela/cota única começam apenas em março para os veículos pesados e em abril para os veículos leves.

A emissão do Documento Único de Arrecadação (DUA) deverá ser feita acessando o site da Secretaria da Fazenda (Sefaz) ou do Departamento Estadual de Trânsito (Detran|ES). Logo que o usuário abre o site da Sefaz, ele encontra no canto superior direito o ícone “Pague seu IPVA”. O ícone vai direcionar o usuário para uma nova janela na qual, novamente, ele deve clicar em “Pague seu IPVA”.

Na página seguinte o usuário deve clicar em “Emissão de boleto IPVA”. Nessa opção o usuário deve digitar a placa e o Renavam do veículo. O próximo passo é escolher se quer pagar em cota única com 5% de desconto, ou divido em quatro parcelas, com vencimento entre abril e julho, no caso de veículos leves.

Para que o pagamento seja feito não é preciso imprimir a DUA. Usuários de internet banking podem fazer a leitura do código de barras ou digitá-lo. Se preferir, o contribuinte também pode digitar o código gerado em um equipamento de autoatendimento do banco de sua preferência.

Os clientes Banestes têm uma comodidade a mais, podendo realizar consultas e pagamentos tanto do IPVA quanto do licenciamento, do DPVAT e de multas de veículos do Espírito Santo direto no Aplicativo Banestes e no Internet Banking.

O aplicativo ES na Palma da Mão, desenvolvido pelo ITi/Prodest (Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Espírito Santo), também oferece uma funcionalidade que permite emitir o documento de arrecadação ou capturar a linha digitável, que poderá ser copiada para qualquer aplicativo dos bancos credenciados para recolhimento do IPVA.

A variação média dos preços de referência para 2021 foi de -3,83%. O índice é obtido analisando a variação dos preços de mercado dos veículos, entre 2019 e 2020, e a composição da frota de veículos tributáveis do Estado. No Espírito Santo, a alíquota para carros de passeio e utilitários é de 2% sobre o valor do veículo. Já para motos, caminhões, micro-ônibus e ônibus é de 1%.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sefaz
Giordany Bozzato
(27) 3347-5128
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Câncer infantil é tema de fórum no próximo dia 23
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA