ECONOMIA

Guia de financiamento ajuda empresas interessadas em sustentabilidade

Publicados

em


Característica cada vez mais exigida por investidores internacionais, a sustentabilidade de indústria, comércio e empreendimentos tem atraído uma larga fatia de recursos disponíveis no mercado mundial. Para ajudar empresas brasileiras a explorarem fundos climáticos, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) lançou nesta semana o guia Financiamento para o Clima: Guia para Otimização de Acesso pela Indústria.

“Cada vez mais consolida-se o entendimento de que iniciativas que respondam aos desafios ambientais, sociais e de governança de forma mais efetiva dão mais retorno e são mais sustentáveis. E é nisso que investidores estão de olho”, destaca o gerente executivo de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CNI, Davi Bomtempo.

Segundo o órgão, as iniciativas climáticas movimentaram cerca de US$ 612 bilhões em 2017 e US$ 546 bilhões em 2018. Desses recursos, apenas 4,5% foram para empreendimentos localizados na América do Sul e Caribe, enquanto a Ásia – considerada em rápida expansão de negócios sustentáveis – abocanhou 38% das verbas.

O documento lançado pela CNI lista informações relevantes para buscar financiamentos em 16 fundos diferentes, disponíveis para quem pretende ampliar setores em conformidade com as exigências ambientais modernas. Segundo a cartilha, empresas de qualquer porte podem participar. São exigidas garantias econômicas de viabilidade e planejamento antecipados de impactos econômicos e ambientais no país.

Leia Também:  Amazônia: descoberta fóssil ajuda ciência a evitar extinção de espécie

Edição: Graça Adjuto

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Após novas medidas de bloqueio, EasyJet reduzirá operações na Itália

Publicados

em


source

Contato Radar

undefined
Calebe Murilo

Após novas medidas de bloqueio, EasyJet reduzirá operações na Itália

Em meio as constantes medidas de bloqueio, impostas pelos países por conta da pandemia, a aviação vem sendo diretamente afetada. Consequentemente, diversas companhias tiveram que se adaptar.

Com isso, a transportadora inglesa de baixo custo Easyjet planeja reduzir suas operações na Itália em três aeroportos: Milão Malpensa (MXP), Veneza Marco Polo (VCE) e Nápoles Capodichino (NAP). Além disso, a frota operante no país será reduzida.

Esteja informado: clique aqui  e leia mais notícias de aviação!

Sendo assim, a EasyJet reduzirá sua frota em 9 aviões, diminuindo o número total de 36 para 27 aeronaves. Paralelo a isso, a companhia ainda enfrenta dificuldades causadas pelas restrições impostas no Reino unido.

A Itália continua sendo um mercado-chave, mas sem uma redução estrutural de custos e apoio ao setor por parte das instituições, a possibilidade de uma recuperação real do setor está excluída.

Disse Lorenzo Lagorio, country manager da EasyJet na Itália.

Ademais, a empresa relatou neste mês uma perda de 1,4 bilhão de euros, até o final de setembro de 2020. A companhia aérea também anunciou que o número de passageiros caiu 50% em comparação ao ano anterior.

Leia Também:  Crise da pandemia deve tirar Brasil do 'top 10' de maiores economias do mundo

O post Após novas medidas de bloqueio, EasyJet reduzirá operações na Itália apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA