CEARÁ

Novo decreto não terá avanço na retomada de atividades e restrição será maior nos municípios com aumento de casos

Publicados

em


Além dessas medidas, o governador Camilo Santana reforçou a importância da fiscalização no aeroporto e nas campanhas eleitorais

O Decreto Estadual, que entra em vigor a partir da próxima segunda-feira (19), terá recomendações de restrição maior nos municípios onde está ocorrendo aumento de casos de Covid-19. O governador Camilo Santana anunciou em suas redes sociais a adoção desta e de outras medidas na tarde deste sábado (17), após participar, de forma remota, de reunião com o Comitê que delibera sobre as ações relativas à pandemia do coronavírus, constituído por representantes de todos os Poderes.

De acordo com Camilo Santana, após análises dos dados e informações apresentados por especialistas da equipe de saúde, ficou estabelecido que não haverá qualquer avanço no Plano de Reabertura, pela segunda semana. Isso, conforme afirmou, faz-se necessário por conta dos indicadores que apontam aumento de casos em algumas áreas, ainda que os números gerais no Estado estejam em queda. “Os órgãos estaduais de fiscalização deverão reforçar as ações, o que seria muito importante ser feito também pelos órgãos municipais em todo o Ceará”, alertou o governador. “Continuaremos agindo sempre com toda prudência e responsabilidade para que não haja retrocesso no Plano de Reabertura. Superar esse desafio depende das ações e esforços de todos nós”.

Leia Também:  Parlamentares defendem benefício maior para transportadores escolares

Aeroporto

Em virtude do aumento de casos de Covid-19 na Europa e Estados Unidos, o Governo do Ceará enviou ofícios ao Governo Federal, destinados ao Ministério da Infraestrutura, Anac e Anvisa, solicitando reforço nas ações de controle sanitário no Aeroporto de Fortaleza, especialmente em relação aos voos internacionais. “O pedido a esses órgãos deve-se ao fato do aeroporto ser um espaço de controle federal”, observou o governador, informando que toda a estrutura do Governo do Estado está à disposição para o que for necessário nessas ações que visam a proteção da população cearense.

Campanha eleitoral

Ainda durante a reunião com o Comitê o governador Camilo Santana comunicou também ter enviado ofício ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral solicitando providências, no âmbito de sua competência institucional, para prevenir e fazer cessar ações praticadas no contexto da campanha eleitoral de 2020.

Desde quando começaram os movimentos de campanha eleitoral deste ano não raramente são observadas atitudes em desacordo com as regras sanitárias estabelecidas para segurança da população contra a Covid-19, previstas nos decretos estaduais. “Tenho visto imagens absurdas de desrespeito às normas sanitárias em alguns atos de campanha, o que estaria provocando aumento de casos em alguns municípios”, falou o governador, demonstrando preocupação.

Fonte: Governo CE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CEARÁ

Ceará projeta produzir mais de 5 GW em energia eólica offshore nos próximos cinco anos

Publicados

em


O Ceará desponta como um grande produtor e fornecedor de equipamentos para usinas de energia eólica offshore para os próximos anos. Após assinatura do memorando de entendimento entre o Governo do Estado do Ceará e a chinesa Mingyang Smart Energy, em setembro deste ano, a instalação de uma grande indústria de aerogeradores para parques eólicos dentro do oceano, avança a passos largos.

Esta semana, o vice presidente da multinacional chinesa, Larry Wang, retornou ao Ceará para definir detalhes da instalação da fábrica no Complexo do Pecém. Nesta segunda-feira (19), Mr. Larry foi recebido pelo secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Maia Júnior, e pela secretária executiva da Indústria, Roseane Medeiros. O vice-presidente acompanhado do gerente regional da Mingyang, Ben Gao, ressaltou a intenção do grupo chinês em transformar o Porto do Pecém em um hub de exportações de equipamentos para usinas de energia eólica offshore tanto para o Brasil e exterior.

“Nós, do Governo do Estado, estamos trabalhando de forma ágil e com o compromisso de criar condições para atrair empresas que produzem energias renováveis para o Ceará. Nos comprometemos em fornecer todo o apoio insitucional para que o projeto da Mingyang seja consolidado. Estamos muito felizes e entusiamados para estabelecer essa matriz de energia limpa no Ceará e no Brasil”, afirmou o titular da Sedet, Maia Júnior.

Leia Também:  Início das Atividades

Para se instalar no Ceará, a empresa levou em consideração fatores como localização geográfica, que assegura potencial para a geração de energia elétrica a partir de fontes renováveis, e a infraestrutura do Porto do Pecém. A Sedet está apoiando institucionalmente a viabilização da construção de uma torre de testes da multinacional chinesa. “A empresa já produz e fornece turbinas e pás eólicas para parques offshore na China e quer entender quais são as condições do vento no nosso litoral”, afirmou o coordenador de Atração de Empreendimentos Industriais Estruturantes da Sedet, Sérgio Araújo.

Projetos Offshore

Enquanto Mingyang decide detalhes da instalação da unidade fabril no Pecém, os projetos de geração de energia eólica offshore ganham ânimo. Empresários locais e internacionais caminham para viabilizar a instalação de 4 parques eólicos aproveitando a força do vento que sopra no mar, em Caucaia (1), Camocim (1) e Amontada (2).

O projeto do Complexo Eólico Marítimo Asa Branca deve produzir 400 MW no litoral do município de Amontada, em área com 15 km de frente ao continente, a uma distância entre 3 km e 8 km da praia. O empreendimento terá uma Linha de Transmissão própria e prevê o uso de navios-plataforma auto elevatórios de baixo calado para instalar as fundações, peças de transição, torres, naceles, pás, cabos de controle/elétricos submarinos e o enrocamento em torno das fundações.

Leia Também:  Atividades com cargas perigosas devem ser apresentadas ao IAT

A BI Energy tem projetos para instalação de parques offshore em Caucaia e Camocim. Em Caucaia, na praia do Icaraí, o parque contará com 48 turbinas offshore e 11 turbinas semi-offshore, num total de 598MW de potência. Em Camocim, o segundo projeto eólico offshore da BI Energia terá 100 aerogeradores e capacidade instalada de 1,2 GW. O parque recebeu autorização do Ibama para elaborar estudo de impacto ambiental e prevê um investimento de R$ 14 bilhões.

A Neoenergia, um dos principais grupos privados do setor elétrico, também está de olho nas oportunidades do potencial eólico offshore cearense. A companhia está desenvolvendo estudos preliminares e iniciou o licenciamento junto ao Ibama do parque em Amontada que vai produzir 3GW com linha de transmissão e uma subestação em terra.

Saiba mais sobre a Mingyang Smart Energy

Fundada em 1993, com sede em Zhongshan Guangdong, China, a Mingyang Smart Energy é fabricante de turbinas eólicas de primeira classe e fornecedora de soluções integradas de energia limpa. A empresa conta com nove mil colaboradores e 16 fábricas situadas na China e Índia. Atua nos setores de energia eólica e solar, ocupando a 37ª posição entre as 500 maiores empresas de novas energias do mundo e a 1ª em inovação eólica offshore.

Fonte: Governo CE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

GOIÁS

SEGURANÇA

BRASIL E MUNDO

MAIS LIDAS DA SEMANA