Bahia

Yamana Gold planeja ampliar produção de ouro em até 31% na Bahia

Publicados

em


A Jacobina Mineração e Comércio (JMC), unidade baiana da mineradora Yamana Gold, anunciou que planeja ampliar a produção de ouro em até 31% a partir de 2023, em Jacobina, durante reunião com o vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico (SDE), nessa quarta-feira (25). O aumento virá do aporte de cerca de US$ 57 milhões (dólares), que a empresa planeja fazer na mina e na planta de processamento do metal, entre 2021 e 2022. Com a expansão, a expectativa é de que a produção de ouro anual no município salte para 230 mil KOz (onças). Em 2019, a companhia obteve recorde na produção de ouro de 159,4 mil KOz.

“O setor mineral na Bahia vem crescendo assustadoramente. Com a ampliação, a Yamana, que já tem em seu quadro mais de 2 mil funcionários diretos e indiretos, vai criar 400 novas vagas na fase de ampliação e 250 empregos diretos na operação. A Bahia realmente tem aplicado recursos no setor mineral, um exemplo disso são as prospecções que estão sendo feitas na linha da Fiol, 100 km para um lado e 100 Km para o outro, no intuito de cada vez mais nós termos mais minérios prospectados, atrair empreendedores e gerar emprego e renda”, declara Leão.

Leia Também:  Paraná atua para ampliar espaço no mercado mundial de carnes

Segundo Sandro Magalhães, vice-presidente de Operações Brasil-Argentina da Yamana Gold, o investimento de US$ 57 milhões será dividido em três áreas. US$ 35 milhões na planta, UU$ 14 milhões na área da mina e UU$ 8 milhões na área de infraestrutura. “Esperamos sair de 6,5 mil toneladas/dia de minério processado para 8,5 mil toneladas/dia. Com isso, a Bahia, que hoje é 3º produtor mineral de ouro do país, vai passar a ser uma mina de classe mundial”, ressalta.

A Yamana Gold é a 3ª maior mineradora de ouro em atuação no Brasil e a 1ª maior do estado. De acordo com o Informe Executivo de Mineração, produzido pela SDE, o município onde o empreendimento está instalado é o maior arrecadador da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (CFEM). No ano passado, a Bahia foi a 4ª maior arrecadadora da taxa no Brasil. Somente o município de Jacobina foi responsável por 21% (R$ 12,2 milhões), dos R$ 57,9 milhões arrecadados no total. Com o novo projeto, que está com estudos adiantados, a cidade será ainda mais impactada com o desenvolvimento econômico e social da companhia.

Leia Também:  Trinta mil comprimidos de ivermectina são apreendidos na Bahia

Fonte: Ascom/Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE)

Fonte: Governo BA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Bahia

Obras de Botelho e de Itaparica estão em fase de conclusão

Publicados

em


O andamento das obras do terminal náutico de Botelho, na Ilha de Maré, e da Marina de Itaparica foi inspecionado pelo secretário do Turismo do Estado, Fausto Franco, nesta quinta-feira (25), durante visita técnica, com equipes da Setur e da empresa Belov Engenharia, responsável pelas intervenções.

Em Botelho, com investimentos em torno de R$ 3 milhões, estão sendo realizadas obras de urbanização, pavimentação e requalificação do atracadouro. As intervenções, que já estão 75% concluídas, fazem parte do escopo de obras do Prodetur Nacional Bahia, executadas por meio da Secretaria do Turismo do Estado (Setur), com financiamento do Banco Interamericano, que ainda contempla mais 12 projetos no entorno da Baía de Todos-os-Santos.

Fausto Franco também foi à Marina de Itaparica e visitou o equipamento, que recebe investimentos em torno de R$ 11 milhões. O projeto contempla 36 vagas secas, 126 vagas molhadas e um posto de combustível, além de lojas e espaço para vendas de alimentos e bebidas.

Durante a visita, o titular da Setur também declarou que as obras resultarão em um turismo náutico qualificado, “sobretudo porque, além das intervenções na infraestrutura, o Prodetur tem um programa social muito importante, que qualifica os empreendedores e trabalhadores do turismo do entorno da Baía de Todos-os-Santos”.

Leia Também:  Trinta mil comprimidos de ivermectina são apreendidos na Bahia

Franco acrescenta ainda que cerca de 90% da mão de obra é contratada nos municípios onde estão sendo realizadas as intervenções, a exemplo de Itaparica. O prefeito Zezinho, que acompanhou a visita de Franco, ressaltou a importância das obras para o município, “pois Itaparica já tem uma vocação natural para o esporte náutico, e este equipamento vai resultar em geração de emprego e renda para nós. Vamos ter um circuito náutico Itaparica/Salinas/Cacha Pregos, em todo este entorno da contracosta, sem falar nos veleiros que vão atracar aqui. Ou seja, a marina vai dar um novo dinamismo à economia do município”.

Fonte: Ascom/Setur

Fonte: Governo BA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA