Amazonas

Em Brasília, Wilson Lima garante apoio do ministro Pazuello para assistência a pacientes pós-Covid

Publicados

em


O governador Wilson Lima e o secretário de Estado de Saúde, Marcellus Campêlo, estiveram nesta sexta-feira (20/11), em Brasília, reunidos com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Na pauta principal, o reforço na estrutura da rede de saúde do Amazonas para o enfrentamento à Covid-19.

Após o envio recente de equipamentos para abertura de novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19, Pazuello assumiu o compromisso de ajudar o Governo do Amazonas na montagem de estrutura hospitalar de retaguarda para o tratamento de pacientes com sequelas da doença.

“São aqueles pacientes que já foram atingidos pelo vírus, se recuperaram desse vírus, mas que continuam ainda necessitando de trabalho de fisioterapia, ainda continuam ocupando leito de UTI ou leito clínico, ou de alguma forma continuam ainda dependendo desse suporte da saúde pública”, explicou o governador.

O Ministério da Saúde já tem dado suporte no Plano de Contingência para o enfrentamento da Covid-19 no período sazonal das doenças respiratórias, que ocorre entre novembro e junho, quando são esperados aumentos dos casos de Covid-19. Recentemente, o Amazonas recebeu 60 respiradores, em parte usados para instalar 30 leitos novos de UTI no Hospital de Referência Delphina Aziz e 10 em outras unidades.

Leia Também:  Governo garante ampliação do Hospital da Providência de Apucarana

Cardiologia – Pazuello também assumiu o compromisso em ajudar o Estado do Amazonas no suporte à estrutura de tratamento cardiovascular no Hospital Francisca Mendes. “Nós temos já um compromisso do Ministério da Saúde em nos ajudar com a compra de alguns equipamentos, uma nova hemodinâmica, e também uma ressonância coronariana. Isso vai ser fundamental para que a gente possa ampliar a quantidade de serviços nessa unidade, que é referência para o tratamento de patologias cardiológicas”, afirmou Wilson Lima.

Segundo o secretário Marcellus Campêlo, o compromisso do Ministério da Saúde tem sido cada vez mais forte. “O ministro reafirmou apoio ao Governo do Amazonas em relação à estrutura para a Covid, tanto no fortalecimento com equipamentos quanto medicamentos e insumos”, disse o secretário, que também está em tratativas com o Ministério da Saúde para o início, em breve, de um novo tratamento, mais eficiente, contra a malária no estado.

O Amazonas será pioneiro no uso da medicação, já aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que também efetuou o registro da Tafenoquina, desenvolvido com a participação de pesquisadores da Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD).  A medicação reduz a duração do tratamento da malária de sete dias (tratamento convencional) para um dia.

Leia Também:  Governador Wilson Lima inaugura viaduto Lydia da Eira Corrêa, maior viaduto da região Norte e maior complexo viário de Manaus

Fonte: Governo AM

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Amazonas

Sejusc já prestou atendimento psicossocial a 1.024 pessoas no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio

Publicados

em


Trabalhos são realizados diariamente, das 7h às 22h, dentro da unidade hospitalar 

Desde o dia 29 de dezembro de 2020 até o último domingo (17/01), a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) já prestou atendimento psicossocial a 1.024 pessoas no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, localizado na avenida Cosme Ferreira, zona leste de Manaus. O objetivo da ação é assistir os familiares dos pacientes que dão entrada na unidade.

No hospital, as equipes prestam orientações quanto aos procedimentos de velório e sepultamento na capital e no interior e alertam sobre medidas de segurança e proteção contra o novo coronavírus (Covid-19), além de prestar esclarecimentos quanto aos programas de apoio social às famílias em situação de vulnerabilidade. Os atendimentos são realizados diariamente, das 7h às 22h, dentro da unidade hospitalar.

De acordo com a secretária da Sejusc, Mirtes Salles, os psicólogos e assistentes sociais atuam como um elo entre pacientes acamados e familiares.

“Esses profissionais estão fazendo o administrativo, ajudando a fazer levantamento, e o que for necessário, porque nesse momento todas as secretarias do Estado estão envolvidas no combate à Covid-19. Esses profissionais estão colocando suas vidas em risco, estão fazendo de coração, e é um sacrifício que vai ajudar a salvar vidas”, disse.

Leia Também:  Polícia Militar detém trio envolvido no roubo a uma residência, em Tabatinga

 A secretária executiva de Políticas para Mulheres, Ana Barroncas, destaca que a novidade nos atendimentos é o contato com as famílias sobre possíveis transferências de pacientes para outros estados, custeada pelo Governo do Amazonas. “Conversamos com a família para verificar a disponibilidade, consultamos o paciente também para ele dar o aval e assinar o Termo de Consentimento”, afirma.

Procedimento – A transferência dos pacientes é feita por meio de classificação de risco do protocolo de Manchester, que estabelece as prioridades de atendimento de acordo com a gravidade dos casos. O paciente que for transferido deve apresentar sinais vitais (frequência cardíaca, respiratória e pressão arterial) em estabilidade, além de assinar um Termo de Consentimento para a transferência.

Apoio – Além dos atendimentos realizados no João Lúcio, os servidores da Sejusc também atuam no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto e HPS Platão Araújo, e nas unidades de Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do Coroado, Zona Sul, São Raimundo e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) José Rodrigues.

Fonte: Governo AM
Leia Também:  Estudantes de Manaus voltam ao ensino remoto durante as Eleições 2020

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA